Política

Deputado Robert Rios Magalhães avalia nota emitida pelo Sindepol

“O papel de Sindicato e Associação é esse mesmo, defender os seus associados. Não teve nada de anormal nisso [na nota emitida]. Eu vejo isso com absoluta tranquilidade”, disse o deputado.

GERMANA CHAVES

- atualizado

O deputado estadual e líder da oposição na Assembleia Legislativa Robert Rios Magalhães (PDT-PI) classificou como natural a nota emitida pelo Sindicado dos Delegados de Polícia Civil do Piauí (Sindepol-PI) em virtude das afirmações do parlamentar de que pessoas inocentes estariam sendo prejudicadas para calar a oposição.

“O papel de Sindicato e Associação é esse mesmo, defender os seus associados. Não teve nada de anormal nisso [na nota emitida]. Eu vejo isso com absoluta tranquilidade”, disse o deputado.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Robert Rios Robert Rios

Em nota, o Sindicado ressaltou que Robert Rios usou a tribuna da Assembleia semana passada, para afirmar em discurso, que inocentes estariam sendo prejudicados para tentar calar a oposição. Ainda segundo a entidade, o deputado afirmou que um casal de amigos foi preso acusado de fazer parte do grupo de fraudadores do concurso da Polícia Civil com o intuito de envolvê-lo no caso.

Em resposta, o Sindicato alertou que “defende a apuração de qualquer denúncia de fato que atente contra a lei, mas adverte que a mesma deve ser subsidiada com provas robustas”.

“Apresentei provas completas, inclusive, tenho até gravação que, inclusive, já enviei para a Andreia, que é presidente do Sindicato. Eu não conheço o advogado, ele trabalhava com o Celso Barros. Foi ele [advogado] quem me procurou e me levou cartas dos presos que estão sofrendo torturas físicas e psicológicas para me envolver. Apenas fiz uma representação no Ministério Público. Quem vai apurar é o MP. Eles estão pensando que eles mesmos vão se investigar? Vão não! Cachorro não morde outro cachorro não”, retrucou Robert Rios.

Mais conteúdo sobre: