Piauí - Teresina

Fiéis participam da 22ª Caminhada da Fraternidade neste domingo

A caminhada teve início por volta das 8h30 da manhã e seguiu pela avenida Frei Serafim, indo rumo à avenida Nossa Senhora de Fátima, até a Ponte Estaiada.

BRUNA VELOSO E RAFAEL GALVÃO

- atualizado

Caminhada da Fraternidade 2017

Milhares de fiéis se reuniram desde as 7 horas da manhã deste domingo (11) na igreja São Benedito, no centro de Teresina, para participarem da 22ª edição da Caminhada da Fraternidade, que neste ano traz o tema “Somos da Paz”, quem vem com o intuito de pregar e conscientizar as pessoas sobre a necessidade de uma vida social melhor.

Com o objetivo de arrecadar renda para as obras de misericórdia da Diocese de Teresina, mantidas pela Ação Social Arquidiocesana (Asa), a organização realizou a venda de kits contendo camisa, sacola e boné, pelo preço simbólico de R$ 25,00.

Uma missa foi realizada antes do início da caminhada e reforçou a importância de uma sociedade baseada na Paz.

A caminhada teve início por volta das 8h30 da manhã e seguiu pela avenida Frei Serafim, indo rumo à avenida Nossa Senhora de Fátima, até a Ponte Estaiada. O policial militar Tiago Henrique conversou com o GP1 e disse que já participa da caminhada há vários anos e que sempre leva os filhos. “Vim com minha filha hoje, há 3 anos ela vem e eu tento repassar isso para ela, aquele espírito de companheirismo, de gratidão por aquilo que a gente tem a cada dia”, contou.

Já a Ana Carvalho, que também foi como participante da caminhada, contou que participa desde a segunda edição e que está com a melhor expectativa para este ano. “Vim acompanhada com minhas irmãs e com minha amiga. É um projeto muito bom, maravilhoso, que ajuda muita gente”, explicou ao GP1.

Bruna Estefane participou como voluntária vendendo água para os fiéis e faz parte do Grupo Novo da Igreja de Fátima. Ela contou que se sente bem fazendo um trabalho que ajuda a Deus e a comunidade. “Me sinto alegre ajudando a Deus, ajudando a comunidade a arrecadar fundos para toda entidade que tem. Vale muito a pena acordar no domingo cedo e recomendo a todos que venham nos próximos anos”.

A dona Maria de Lurdes, de 62 anos, demonstrou toda a sua alegria ao participar da caminhada e disse que é importante ajudar as pessoas carentes. “É uma caminhada muito importante, que de alguma forma a gente ajuda nossos irmãos carentes e ao mesmo tempo a gente tá se distraindo, se divertindo, interagindo com as outras pessoas. É maravilhoso. Eu sempre que posso, participo”, disse.

Novo percurso
Neste ano, a Caminhada da Fraternidade teve uma mudança no percurso. Em vez de irem até o balão da Universidade Federal do Piauí, os fiéis seguirão pela avenida Dom Severino até a ponte Estaiada. Em conversa com o GP1, o padre Tony Batista contou que a mudança veio para abrigar melhor as pessoas por ter um espaço maior.

Mais conteúdo sobre: