Política

João Vicente analisa desdobramentos em caso de eleições indiretas

“Considerando que o presidente Michel Temer saia do cargo e sejam realizadas eleições indiretas, eu acho que pessoa que chegar precisa entender que não será correto tentar a reeleição", disse JVC.

GERMANA CHAVES

- atualizado

O ex-senador João Vicente Claudino (sem partido) disse ao GP1 que em caso de eleições indiretas, considerando a queda do presidente Michel Temer (PMDB), quem assumir deverá ter a consciência de que se trata de um governo “tapão” e, portanto, não deseje seguir no cargo.

Ele acredita que qualquer escolha vinda do Congresso Nacional não terá as condições necessárias de governar o Brasil.

  • Foto: Lucas Dias/GP1João Vicente ClaudinoJoão Vicente Claudino

“Considerando que o presidente Michel Temer saia do cargo e sejam realizadas eleições indiretas, eu acho que pessoa que chegar precisa entender que não será correto tentar a reeleição. Essa pessoa tem que ter a noção de que o cargo dela será apenas nesse período de transição para realizar as novas eleições. Acredito que qualquer pessoa que seja escolhida pelo Congresso não terá as condições necessárias de permanecer no comando do país. O mais prudente é a escolha do povo”, disse o ex-senador.

João Vicente colocou também que não é prudente se falar em nomes agora, uma vez que, ainda não se vislumbra, até o momento, que desdobramentos terão esses problemas em que o país está mergulhado.

“É até complicado falarmos de nomes que poderiam ser escolhidos para assumir o país. Nós ainda não sabemos o desenrolar de todos esses problemas, por isso, uma análise agora mais aprofundada é difícil”, ponderou João Vicente.