Piauí - São Raimundo Nonato

Juiz nega pedido de liberdade provisória a empresário Décio Macedo

O empresário está recolhido a uma das celas da Casa de Custódia Jose Ribamar Leite, na cidade de Teresina.

GIL SOBREIRA

- atualizado

O juiz Pablo Baldivieso, da Vara Federal de São Raimundo Nonato, negou ontem (29), às 13h16min, pedido de liberdade provisória feito pela defesa do empresário Décio de Castro Macedo preso pela Polícia Federal na denominada “Operação Pastor”.

O advogado do empresário alegou que a decisão impugnada não apresentou motivação concreta e idônea “apta a justificar a imposição da medida extrema de cerceamento de liberdade, especialmente porque, na sua visão, a liberdade não representa qualquer perturbação da ordem pública, tampouco risco a aplicação da lei penal”.

  • Foto: Facebook/Deciomacedo MacedoDécio Macedo Décio Macedo

O juiz em sua decisão afirmou que, “havendo fundamentação idônea na decisão vergastada e inexistindo elementos novos capazes de alterar o desfecho do ato judicial em referência, impõe o indeferimento do pedido de revogação de prisão preventiva”.

O empresário está recolhido a uma das celas da Casa de Custódia Jose Ribamar Leite, na cidade de Teresina.