Política

Marcelo Castro agrada Wellington Dias e irrita Governo Temer

No plano local, o parlamentar tem trabalhado firmemente para conquistar o direito de ocupar a vaga de senador na chapa majoritária que será encabeçada pelo chefe do executivo piauiense.

GERMANA CHAVES

- atualizado

A ausência do deputado federal Marcelo Castro (PMDB-PI) ontem (02) na votação da denúncia contra o presidente da República Michel Temer (PMDB) deixou claro o interesse do parlamentar em continuar “bem na fita’ com o PT e com o Governo Wellington Dias (PT-PI). No plano local, o parlamentar tem trabalhado firmemente para conquistar o direito de ocupar a vaga de senador na chapa majoritária que será encabeçada pelo chefe do executivo piauiense.

  • Foto: Lucas Dias/ GP1Marcelo Castro, deputado federalMarcelo Castro, deputado federal

Se de um lado ele agradou o Partido dos Trabalhadores, de outro irritou o Palácio do Planalto que o tinha na conta dos parlamentares que estariam presentes e, claro, integralmente ao lado do presidente. Contudo, faltar foi a saída que Castro encontrou para evitar uma punição mais severa, prometida aos “aliados” que se posicionassem fora do esquema central.

Cabe colocar que essa não é a primeira demonstração da afinidade do líder peemedebista com o PT, basta lembrar que ele votou contra a cassação da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) no ano passado. A ausência do deputado federal também serviu para revelar o distanciamento do PMDB do Piauí com o Poder Central já que o único representante peemedebista do Estado na Câmara preferiu "sumir", a declarar apoio as estratégias governistas.