Piauí - Teresina

Movimento Vem Pra Rua faz ato contra visita de Lula ao Piauí

Ato aconteceu em frente à sede do Ministério Público Federal, em Teresina.

LUCAS MARREIROS

- atualizado

Movimento Vem Pra Rua faz ato em Teresina

O Movimento Vem Pra Rua realizou, na tarde deste domingo (03), ato em frente à sede do Ministério Público Federal, em Teresina, contra a visita do ex-presidente Lula ao Piauí e a impunidade.

A líder do movimento, Adriana Sousa, falou sobre o movimento: “Estamos fazendo esse ato de hoje contra a impunidade, pela renovação política e também o nosso repúdio à caravana do ex-presidente Lula que está percorrendo o Nordeste e veio ao Piauí promover campanha extemporânea”, disparou.

Questionada sobre o governo Temer, Adriana disse que está estarrecida com os casos de corrupção: “O Vem Pra Rua, ao contrário do que muitos pensam, enxerga da mesma forma que a maioria da população, nós estamos também estarrecidos com os inúmeros casos de corrupção já pós-impeachment e, infelizmente, estamos numa luta que parece não ter fim. A gente precisa marcar fortemente a nossa presença nas ruas, para combater esse tipo de ação que possa acarretar novos casos de corrupção”, declarou.

“A gente quer que realmente os envolvidos nesses escândalos sejam investigados e condenados, nós não apoiamos o presidente Temer, nós não saímos às ruas contra Temer porque ele não está aqui, nós estamos fazendo ato contra a corrupção porque você percebe que não é somente o Governo, há outros partidos envolvidos e nós não podemos citar todos ao mesmo tempo, mas estamos aqui, apoiando para que seja combatida [a corrupção] e que a gente acabe de vez com a impunidade nesse país”, afirmou.

Para as eleições de 2018, a médica disse que luta pela renovação no Congresso: “A gente espera e fará campanha pela renovação política, acredito que essa seja a maior esperança que o movimento tem, que é da conscientização política, para que ano que vem a gente possa não somente mudar o presidente, mas que a gente possa também renovar todo o Congresso, tirar o poder daqueles que não têm representado e que tem estado envolvido em casos de corrupção, que essas pessoas não retornem ao poder e que deem espaço para que as pessoas de bem, que têm comprometimento com a população, possam estar lá tentando mudar a situação do país”, finalizou.


MAIS NA WEB