Mundo

Papa lamenta massacre no AM e pede condições dignas para presos

Rebelião no presídio de Manaus deixou 56 mortos.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

O Papa Francisco disse nesta quarta-feira (04), durante uma audiência-geral no Vaticano, que está preocupado após saber das 56 mortes causadas por uma rebelião no presídio de Manaus, no Amazonas.

"Quero expressar tristeza e preocupação com o que aconteceu. Convido-vos a rezar pelos mortos, pelas suas famílias, por todos os detidos na prisão e por aqueles que trabalham nele", disse o Papa. "Eu gostaria de renovar o meu apelo para instituições prisionais sejam locais de reabilitação e reintegração social e que as condições de vida dos detidos sejam dignas de seres humanos", disse o pontífice.

  • Foto: AFPPapa FranciscoPapa Francisco

O processo de identificação dos corpos dos mortos na rebelião pode levar até uum mês. De acordo com informações do G1, já foram identificados 36 corpos das vítimas do massacre no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), no Amazonas. Desse número, 30 foram degolados.

Mais conteúdo sobre: