Piauí - Teresina

Sílvio Mendes pode responder ação se não acatar decisão sobre UTI's

"Caso haja o fechamento desses leitos, vamos apurar se há dano ao erário", disse o promotor Fernando Santos.

BÁRBARA RODRIGUES E THAIS GUIMARÃES

- atualizado

O promotor de justiça Fernando Santos afirmou ao GP1 que expediu ofício ao presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina (FMS), Sílvio Mendes(PSDB), para que ele apresente informações sobre todos os investimentos e reformas estruturais realizadas na UTI da Maternidade Wall Ferraz (CIAMCA) localizada no bairro Dirceu Arcoverde. O ofício é do dia 18 de setembro.

O promotor afirmou que o objetivo é investigar possível dano ao erário. Se o presidente Sílvio Mendes não aceitar a decisão do Conselho Municipal de Saúde de Teresina pelo não fechamento das UTIs, e continuar com o plano de transferir os leitos para a Maternidade Evangelina Rosa, o promotor acredita que isso caracteriza dano ao erário e a promotoria terá que ingressar com uma ação de improbidade.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Promotor Fernando SantosPromotor Fernando Santos

Inicialmente, ele iria expedir uma recomendação ao presidente, mas agora requisitou as informações e vai esperar a decisão que Sílvio irá tomar. “Diante da decisão do conselho municipal eu decidi aguardar a expedição da recomendação. Eu apenas requisitei informações quanto aos investimentos realizados na maternidadee no Ciamca. Acho que ele já deve ter recebido esse ofício. Nosso objetivo é saber o montante de investimentos realizados na maternidade, sobretudo na UTI Neonatal, porque caso haja o fechamento desses leitos, vamos apurar se há dano ao erário, pois na medida que houve investimentos e agora você simplesmente fecha, isso pode ter causado dano ao erário”, disse.

O promotor explicou que tudo dependerá da decisão de Sílvio. “Se ele não fechar agora e constatarmos que houve investimentos, vamos expedir uma recomendação, mas se ele fechar, já vamos apurar a responsabilidade pelo fechamento. Tudo vai depender do andamento de prestar as informações e se decidir fechar a UTI mesmo assim”, explicou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Silvio mendesSilvio mendes

Ele reiterou que Sílvio Mendes será responsabilizado se constatada irregularidade. “Se isso [os investimentos] se confirmar, o gestor atual pode ser responsabilizado, pois é esse fechamento que provoca danos ao erário após os investimentos feitos”, afirmou o promotor Fernando Santos.

  • Foto: GP1Pedido de requisição de informaçõesPedido de requisição de informações