Política

Wilson Martins vai lutar para impedir aliança entre PSB e PT

"Jamais deixarei o PSB, mas ninguém me obrigará dentro do Partido, a fazer algo contra a minha vontade, meus sentimentos ou minha consciência, como por exemplo, votar no PT!", disse o ex-governador.

GERMANA CHAVES

- atualizado

O ex-governador do estado do Piauí Wilson Nunes Martins está disposto a “lutar” com todas as armas que dispõe para evitar que o PSB volte a se coligar com o PT, como cogita-se na esfera nacional. Durante entrevista ao GP1, ele disse que “jamais” deixará o partido e avisou que ninguém o obrigará a assumir uma postura que esteja em conflito com sua consciência.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Wilson Martins Wilson Martins

“Acho improvável [a aliança]. Jamais deixarei o PSB, mas ninguém me obrigará dentro do Partido, a fazer algo contra a minha vontade, meus sentimentos ou minha consciência, como por exemplo, votar no PT! Vou lutar com todas as forças possíveis para que isso não se concretize”, avisou o ex-governador.

Wilson Martins seguiu comentando a possibilidade e classificou como retrocesso um realinhamento entre as duas forças políticas. “Acho isso um retrocesso. O PT foi uma negação no Governo e decepcionou a todos nós.”

O deputado federal pelo PSB, Rodrigo Martins, sobrinho de Wilson, revelou à nossa reportagem que deixaria o partido se a aliança com o PT realmente fosse concretizada.

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB