Blog Opinião
GP1

Freitas, um vice que soma


*Zózimo Tavares

O presidente regional do PDSB, deputado Luciano Nunes, informou ontem que o ex-prefeito Sílvio Mendes anunciará na próxima semana o nome do pré-candidato a vice em sua chapa ao governo do Estado. Segundo o deputado, a ideia ainda é de que seja escolhida uma pessoa da região Centro-Sul do Estado e poderá ser de qualquer um dos quatro partidos que compõem o grupo, inclusive do PSDB.

Se a decisão dos tucanos for a de apresentar chapa puro-sangue, um nome forte para a vaga de candidato a vice-governador é, sem dúvida, o do ex-senador Freitas Neto. Sem mandato desde 2002, quando não conseguiu a reeleição, o ex-senador é, no entanto, um nome que acrescenta muito mais que os já citados como prováveis candidatos a vice-governador na chapa do tucano. Poucos conhecem a política estadual quanto ele. Já perdeu e já ganhou eleição para governador.

Imagem: ReproduçãoClique para ampliarEx-governador Freitas Neto(Imagem:Reprodução)Ex-governador Freitas Neto
Pela biografia que possui - deputado estadual, secretário de Governo, deputado federal, prefeito de Teresina, governador, senador e ministro - Freitas Neto seria, de longe, o melhor candidato a vice-governador desta sucessão. No governo, ele teve uma atuação que marcou, sobretudo, nas regiões de Picos, de Valença e de Parnaíba, onde estão expressivos redutos eleitorais do interior.

No Senado, foi o autor do principal e último grande projeto de desenvolvimento do Piauí, justamente o que possibilitou a inclusão do Estado na área de atuação da Codevasf, a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco. O Piauí ganhou muitas obras importantes depois disso, especialmente no interior. Em outras palavras, Freitas seria um vice com discurso.

O que o DEM, principal aliado de Sílvio Mendes, acrescentaria indicando um candidato a vice? O Democrata já está convenientemente contemplado na chapa encabeçada pelo tucano com uma das vagas de candidato ao Senado entregue a Heráclito Fortes. Os demais partidos não têm cacife para bancar uma candidatura de vice-governador de um candidato que lidera as pesquisas de intenção de voto.

Além do mais, a coligação do DEM com o PSDB, para as próximas eleições, será apenas oficial. Apenas o senador Heráclito Fortes, o governador Hugo Napoleão e o deputado Edson Ferreira estão efetivamente fazendo campanha por Sílvio. Os demais democratas pedem voto por baixo do pano para o senador João Vicente Claudino, do PTB.

É este o quadro que o ex-prefeito Sílvio Mendes deve examinar na definição de seu companheiro de chapa.

*Zózimo Tavares é jornalista e editor chefe do Diário do Povo

*** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do GP1

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.