Blog Opinião
GP1

A PF no Caso Fernanda Lages


Depois de sua intromissão indevida no caso e do fiasco das investigações da Polícia Civil, ao governador Wilson Martins não restava outra alternativa além da que ele tomou ontem, que foi a de solicitar ao Ministério da Justiça para determinar à Polícia Federal a apuração da morte da universitária Fernanda Lages.

A atitude do governador mostra que ele também ficou desapontado com o trabalho da Polícia Civil. Todos lembram que, quando ia completar o primeiro mês das investigações, ele chamou o secretário de Segurança, Raimundo Leite, e disse que não queria a prorrogação do prazo do inquérito. Mas foi convencido de isso era necessário.

Poucos dias depois, o governador Wilson Martins convocou ao Palácio de Karnak, para tratar sobre o caso Fernanda Lages, o secretário de Segurança, Raimundo Leite, o delegado Paulo Nogueira, que preside o inquérito, representantes do Ministério Público do Piauí, o advogado da família da vítima, Lucas Villa, representantes da Polícia Federal e seccional Piauí da Ordem dos Advogados do Brasil - OAB/PI e parentes da jovem. O objetivo era discutir o andamento das investigações.

Findos os 60 dias de apuração, a Polícia apresentou um relatório que não chegou a conclusão alguma. Aliás, a única conclusão a que a polícia chegou foi a de que a estudante realmente morreu! Mas a polícia não sabe se foi suicídio ou se foi assassinato. O resultado deixou muito mal a imagem do aparelho de segurança do Estado.

Os trabalhos da PF começam imediatamente, partindo de uma análise do inquérito produzido pela Comissão de Investigação do Crime Organizado (Cico). Não se sabe se a Polícia Federal aceitará todas as peças produzidas pela Polícia Civil. Muita coisa do cenário da morte da estudante já foi alterada, o que dificultará ainda mais o trabalho investigativo.

É certo, porém, que a Polícia Federal não perderá seu tempo batendo boca em canais de televisão. Fará um trabalho meramente técnico, como tem que ser feito. Os piauienses esperavam mais de sua Polícia Civil, que já foi eficiente no desvendamento de outros crimes até mais complicados, como o assassinato da estudante Taline Teles.
No Caso Fernanda Lages, porém, foi um fiasco, infelizmente.

*Por Zózimo Tavares - Diário do Povo

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.