Blog Opinião
GP1

Telegrama ao Senhor - urgente


*Zé da Cruz

Ao Deus poderoso Deus, Deus Senhor do universo, do mais poderoso exército. Senhor, sei que és muito ocupado. Sei que cuidas do Universo, mas é preciso que o Senhor dê uma atenção especial à Terra. Alguns vão dizer que é fuxico o que vou relatar, mas tudo é a mais pura verdade. Acredito que o Senhor sabe todas essas coisas, pois és onisciente, onipresente e onipotente. Coisas ruins têm acontecido por aqui. Vou começar pelo Rio de Janeiro: o Senhor viu a quantidade de mortes em Teresópolis e região? Acredito piamente que houve e há ali descaso do poder público, no entanto as autoridades acham mais fácil botar a culpa nas chuvas e indiretamente no Senhor .

Uma coisa bacana aconteceu foi na Tunísia e Egito países onde recentemente caíram velhos ditadores que há mais de trinta anos exploravam o povo. Acho que o Senhor deu uma forcinha, e que pode dar um castigo também nos governantes do Oriente Médio que dizem governar em seu nome, e que são representantes de Alá aqui na Terra. Duvido muito disso porque o Senhor nos mandou seu filho para pregar a igualdade, a fraternidade, a liberdade e o amor.

O que o Senhor achou da primeira presidente mulher? Acredito que Eva ficou orgulhosa e Adão enciumado. O que Senhor achou da promotora Leida Diniz ter recomendado a não efetivação dos repasses da Prefeitura Municipal de Teresina às escolas de samba? Eu achei “massa”, melhor estraga. Nada contra o carnaval, só acho que a Prefeitura tem coisas mais urgentes a fazer e poderia começar pela lagoa do Parque São Jorge na zona sul de Teresina, para onde vão dejetos de um abatedouro de frango e de uma fábrica de refrigerantes; onde não tem quem agüente a catinga forte a partir das cinco da tarde. E o pior: as crianças banham nessas águas como se fossem piscinas naturais. Poderia concluir a galeria da Vila Madre Teresa, na zona leste, onde já é cultural as pessoas caírem dentro principalmente crianças que brincam nela como num playground; quando não morrem ficam doentes pro resto da vida.

Acho que a Prefeitura poderia se preocupar com o desmatamento no Assentamento Eldorados dos Carajás onde os moradores residem há sete anos sempre preservando a mata nativa e hoje são obrigadas a ver a fauna e flora devastadas; além de serem ameaçados de morte; e pior: as autoridades competentes não reagem, e se reagem não tem efeito. Tá vendo Senhor como eu não tô brincando? Precisamos fazer uma parceria com os homens; infelizmente muitos deles só querem saber da bufunfa, do faz me rir, do vento, do arame, do papel bordado.

Soube que a Presidenta vai cortar cinqüenta bilhões do orçamento da União, e já tô com medo de sobrar prá nós a plebe, como sempre. Mais não é só isso Senhor, o que mais tem nos preocupando por aqui é o crack, um subproduto da cocaína, que tem viciado nossos jovens sem distinção. Escrevendo aqui lembrei a música Faroeste Caboclo (Legião Urbana), onde quando se experimenta vai pra o inferno pela primeira vez; e quando se vicia vai pela segunda e quase sem volta. Estudos recentes apontam o quanto é pequena a chance de recuperação e o índice de recuperados, pois de cada dez viciados que vão a uma clínica nove voltam a usar. Mais triste que essa realidade é saber que o craqueiro (fumador de crack) perde a sensibilidade, a auto-estima, perde peso, fica cadavérico e vive automaticamente em função do vicio ou amplificando da pedra.

Precisamos agir logo: o Senhor daí e nós daqui. Precisamos de ajuda para convencer os homens, os duros de cabeça, principalmente os políticos que não se dão conta do quanto essa epidemia se espalha silenciosamente causando estragos irreversíveis nessa nova geração, pois desequilibra psicológico e emocionalmente aqueles que deverão nos substituir em tempos vindouros. É urgente que a sociedade reconheça a gravidade do problema que pode atingir qualquer pessoa em qualquer lugar. É urgente que sejam tomadas medidas eficazes e não apenas paliativas. É preciso fazer valer a nossa Constituição, garantir o direito das pessoas pondo em prática o Estatuto da Criança e do Adolescente, e acabar com os bolsões de miséria que diminui, inferioriza, dividindo os cidadãos em de primeira, de segunda, de terceira, de quarta e até de quinta categoria. com isso fica difícil combater até um simples resfriado quanto mais o crack. Faço um apelo para que nos ajude nessa luta, pois por aqui falo muito bem do Senhor.

Não quero usar esse espaço precioso pra falar apenas de coisa ruim. Tenho mais boas para dizer: vamos reiniciar o projeto Trampo Musical, meu xodó, do Chicão (instrutor de música) e da molecada da periferia que gosto de ver integrada ao projeto tocando instrumento de sopro, e não é flauta. Eles tocam sax,trompete,clarineta,trombone,bombardão e bombardino. Olhando o entusiasmo deles penso o quanto podemos fazer um mundo melhor com tão pouco. Penso que trezentos e cinqüenta mil reais daria pra fazer a galeria do Parque São Jorge, terminar a galeria da Vila Madre Teresa, desapropriar o Eldorado dos Carajás, ajudar o Trampo Musical e ainda sobraria troco. Enfim outra coisa boa é que o Ronaldinho Fenômeno deixou de jogar. O mais é dizer que não sei como agradecer o que o Senhor tem feito por mim ( obrigado); e dizer ainda que gostaria de ficar mais tempo por essas bandas, pois ainda tenho muito o que fazer por aqui. Um grande e angelical abraço.

*Zé da Cruz poeta e liderança comunitária

*** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do GP1

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.