Blog Opinião

Canal aberto para o leitor se manifestar

GP1

O crime no RJ envolve a política, o tráfico de drogas e as milícias


  • Foto: DivulgaçãoJúlio César CardosoJúlio César Cardoso

O candidato do PSL à prefeitura do Rio, deputado federal Luiz Lima, declarou que a exploração imobiliária irregular pelas milícias deve ser combatida pelas polícias e pela prefeitura do RJ.

Se os órgãos que dão segurança à sociedade, incluindo o Judiciário, não tivessem medo de bandidos, esses sindicatos criminosos já teriam sido abortados com mão de ferro há muito tempo não só no RJ, como também no país.

Recentemente, o ministro do STF, Marco Aurélio, talvez com medo de bandido, libertou um traficante de alta periculosidade, que o Estado havia dispendido muito dinheiro para a sua prisão. E o criminoso saiu tranquilo pela porta da frente do presídio, sendo recepcionado por seu advogado em carro de luxo, que o esperava, zarpando para lugar incerto, pois o endereço informado pelo bandido à Justiça era falso.

A nossa Constituição precisa sofrer revisão, mormente no capítulo dos Direitos Individuais. Não pode um criminoso de alta periculosidade ser avaliado na mesma balança da Justiça que sentencia um ladrão de galinha.

Lamentavelmente, o país anda dominado por legiões de facínoras poderosos com cacife para interferir em decisões dentro do Parlamento e em sentenças judiciais. Por que as nossas leis penais são tão lenientes com a bandidagem? Bandido tem até direito a visitas íntimas. Neste particular, os defensores dos Direitos Humanos dão muita proteção a bandidos.

Mas os malfeitores só se estabelecem porque encontram respaldo em servidores públicos indecorosos, transgressores de suas obrigações legais, que se omitem no dever de combater os criminosos. O nosso Legislativo, por exemplo, deixa de aprovar leis penais contundentes porque no seio do Congresso existem ocultos representantes de criminosos. No entanto, ressalva-se que há muitos servidores que trabalham com seriedade.

No caso do Rio de Janeiro, a ação criminosa envolve desde os seus representantes políticos, como atesta a corrupção das rachadinhas na Alerj, os ex e atuais prefeitos e governadores e vai até o submundo do tráfico, das milícias etc.

Júlio César Cardoso

Servidor federal aposentado

Balneário Camboriú-SC

[email protected]

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.