GP1

Brasil

Feira reúne 6 mil vagas de emprego para PCD pelo Brasil.

Segunda edição online da feira Inclui PCD oferece oportunidades em empresas como Magalu e IBM.
Por Estadão Conteúdo

Embora a Lei de Cotas busque garantir a contratação de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, quase 50% das vagas destinadas a esse público estão vazias. Para ajudar na conexão entre empresas e candidatos, a startup Egalitê realiza neste mês a segunda edição da Inclui PCD, feira de empregabilidade que, até agora, reúne mais de 6 mil oportunidades em empresas como Magalu, IBM, Mercado Livre e Itaú.

O evento ocorre entre os dias 20 e 24 de setembro, de forma online, com uma agenda de palestras em que as organizações apresentam seus planos de diversidade e inclusão, e especialistas discutem o futuro do trabalho. No site da feira, as companhias interessadas em contratar pessoas com deficiência (PCD) podem se cadastrar e disponibilizar as vagas. Já as pessoas que buscam um emprego podem conferir as oportunidades e se candidatar.

As vagas são para trabalhar em diversos setores, como administrativo, produção, tecnologia, financeiro e marketing, por exemplo. Há possibilidade de trabalho remoto ou presencial em diferentes Estados do País, e os cargos vão desde trainee até gerência.

Na primeira edição da feira, no ano passado, 200 empresas participaram, disponibilizando, ao todo, mil postos de trabalho. Na ocasião, mais de 8 mil conexões foram feitas por meio da plataforma.

"Ao fazer a ponte entre esses profissionais e as organizações, reforçamos o quanto acreditamos no potencial das pessoas com deficiência e ajudamos as organizações a realizarem um trabalho efetivo de inclusão na sociedade", diz Guilherme Braga, CEO da Egalitê.

Serviço

2ª Edição da Inclui PCD

Quando: de 20 a 24 de setembro de 2021

Onde: online, pelo site incluipcd.com.br

Gratuita

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.