Fechar
GP1

Brasil

Conab solicita comprovação técnica das vencedoras do leilão de arroz

No leilão, uma loja de queijos arrematou a maior quantidade de arroz, cerca de metade do total.

As empresas vencedoras do leilão de arroz do Governo Federal deverão comprovar a sua capacidade técnica para realizar a compra e a distribuição dos produtos. A comprovação foi solicitada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). No leilão, uma loja de queijos arrematou a maior quantidade de arroz, cerca de metade do total. Outra vencedora é uma empresa de transportes.

De acordo com a Conab, a medida foi tomada depois de críticas ao leilão por parte da oposição ao presidente Lula e do setor do agronegócio, que questionaram os resultados da licitação.

“A transparência e a segurança jurídica são princípios inegociáveis, e a Conab está atenta para garantir segurança jurídica e solidez nessa grande operação”, afirmou o presidente da companhia, Edgar Pretto.


A Conab anunciou ainda que vai convocar as Bolsas de Mercadorias e Cereais, que representam as empresas no pregão e são responsáveis por exigir a documentação e a comprovação da capacidade técnica delas.

Leilão

Na última quinta-feira (06), o Governo Lula adquiriu 263,3 mil toneladas de arroz importado por R$ 1,3 bilhão, para supostamente mitigar os impactos das chuvas no Rio Grande do Sul sobre o abastecimento e os preços do cereal.

A maior arrematante, a empresa Wisley A. de Sousa, se comprometeu a entregar 147,3 mil toneladas de arroz. Com nome fantasia de Queijo Minas e capital social de R$ 5 milhões, a empresa está registrada no centro de Macapá, capital do Amapá.

Embora o e-mail registrado na Receita Federal seja de uma distribuidora, a principal atividade declarada pela empresa é o comércio atacadista de leite e laticínios. Suas atividades secundárias incluem frutas, verduras, carnes, material de escritório, produtos de higiene e limpeza, e mercadorias alimentícias em geral.

Já a segunda maior arrematante do leilão, a ASR Locação de Veículos e Máquinas, com sede em Brasília, possui como principal atividade o aluguel de máquinas e equipamentos, mas também atua em construção de edifícios e rodovias, obras, publicidade, desenvolvimento de programas de computador, serviços de escritório e de limpeza, além de comércio atacadista de diversas categorias, inclusive cereais.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.