Fechar
GP1

Brasil

Desembargador do Paraná diz que "mulheres estão loucas atrás de homens"

A frase foi dita durante audiência que discutia um caso de assédio envolvendo uma jovem de 12 anos.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), por meio do corregedor nacional de Justiça, abriu uma reclamação disciplinar contra o desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), Luís Cesar de Paula Espíndola. Durante sessão realizada nessa quarta-feira (03) pela 12 Câmara Cível, o magistrado afirmou que “as mulheres estão loucas atrás de homens”. Na ocasião, o colegiado discutia um caso de assédio envolvendo um professor e uma adolescente de 12 anos.

Nesse caso, após manifestação da advogada da jovem, o desembargador Luis Cesar Espíndola, disse que a defesa da vítima fez um “discurso feminista desatualizado”. “Se vossa excelência sair na rua hoje em dia, quem está assediando, quem está correndo atrás de homens, são as mulheres. Hoje em dia, esta é a realidade, as mulheres estão loucas atrás de homens porque são poucos. É só sair a noite, eu não saio muito à noite, mas eu tenho funcionárias, tenho contato com o mundo. A mulherada está louca atrás dos homens”, afirmou.

Em 2023, o mesmo magistrado foi condenado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) por violência doméstica. Ao instaurar a reclamação, o corregedor nacional de Justiça afirmou que casos como esse são mais recorrentes do que se imagina.

“Infelizmente, ocorrências desse tipo envolvendo a manifestação e a postura de magistrados com potencial inobservância dos deveres do cargo e princípios éticos da magistratura tem chegado com recorrência ao conhecimento desta Corregedoria Nacional de Justiça, e, não por acaso, envolvendo mulheres como destinatárias dos atos praticados”, afirmou Salomão.


Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.