Estão querendo politizar a situação dos comerciantes do bairro Dirceu

Tratando da realidade

O fechamento de empresas e pequenos negócios está acontecendo no Brasil inteiro, como reflexo da maior crise econômica vivida pelo nosso país.

No Piauí e, especialmente em Teresina, não é diferente e, portanto, não pode ser relacionado fundamentalmente às mudanças estruturais e urbanas feitas na cidade.

Tais mudanças podem afetar a vida de algumas pessoas ou setores sociais, mas são medidas que necessariamente precisam ser feitas em nome do interesso maior da coletividade.

No que se refere diretamente à tentativa de politizarem e quererem transformar a situação dos comerciantes do bairro Dirceu Arcoverde num movimento de pré-campanha eleitoral é preciso deixar bem claro que só nestes últimos anos, através de incentivos fiscais e ações diretas da Prefeitura de Teresina, foram gerados na região do Grande Dirceu:

- 3.500 empregos através da implantação da empresa de Call Center Almaviva do Brasil. Todos estes empregos ofertados para pessoas, na sua grande maioria, residentes nos bairros do Grande Dirceu.

- Mais de 900 empregos diretos e indiretos dentro da cadeia produtiva do Assaí Atacadista instalada naquela região. Isto sem falar de outros empreendimentos registrados e abertos por lá.

- O que se observa é que vários comércios e empreendimentos estão fechando em todas as regiões cidade e não só na região Sudeste e que esta, mais que as outras, teve acréscimo no número de empregos gerados na região.

Esta é a realidade, tentar impingir o contrário é politizar a questão e não ter argumentos sólidos para estabelecer a verdade do que a prefeitura vem fazendo pra mudar a realidade da mobilidade urbana da cidade em benefício do interesse coletivo.

Mais conteúdo sobre:
Voltar para a home

Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes aqui neste espaço são de responsabilidade civil e penal exclusiva do colunista. O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial do GP1.

Sobre o autor

Este blog é sobre a opinião do leitor