Sri Prem Tata, a conexão de cada um

- atualizado

Certa feita, Tata e seu fiel discípulo caminhavam pelas belas montanhas do reino, percorrendo os bosques e lagos que ornamentavam a região. Em um determinado momento, o companheiro de jornada pergunta a Tata:

_ Mestre, estar em contato com a Natureza nos traz uma sensação de bem-estar difícil de atingir nas cidades. Por que isso acontece?

Tata, que havia feito uma parada na caminhada e contemplava a planície de um elevado ponto da montanha asseverou:

_ Em verdade, tudo é questão de conexão. Quando o indivíduo não está conectado consigo mesmo, ele está separado da existência e de suas potências. Somente aquele que estiver em harmonia com o seu interior, com o Divino que há nele, conseguirá exercer seus dons e potencialidades que lhes são inatos. É a mesma coisa que retirar um peixe do mar e atirá-lo na areia. A infelicidade, o sofrimento e a tortura pelos quais ele passa apontam que ele está fora da sua real natureza. O anseio e o esforço para voltar ao mar nada mais são que formas indicativas de desconexão, porque o mar é o seu lugar, estar no mar é estar em conexão com a sua verdadeira natureza. Qualquer sofrimento é simplesmente um indicativo de que o homem ainda não está em comunhão com a sua existência, com a sua realidade mais íntima, um indício de que o peixe não está no mar.

Voltar para a home

Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes aqui neste espaço são de responsabilidade civil e penal exclusiva do colunista. O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial do GP1.

Sobre o autor

Anastácio Aguiar é Psicanalista, Hipnólogo e Terapeuta de vidas passadas e escreve a Coluna desde 2008.