GP1

Economia e Negócios

Rejane Dias quer auxílio de R$ 600 para mulheres chefes de família

O texto regula as regras de recebimento como renda familiar mensal por pessoa de até meio salário-mínimo ou renda familiar inferior a três salários-mínimos.

A deputada federal e primeira-dama do Piauí, Rejane Dias (PT), quer o auxílio emergencial em dobro para mulheres chefes de família. O Projeto de Lei 793/2021, de autoria da parlamentar, garante a elas o recebimento em dobro do benefício.

O texto regula as regras de recebimento como renda familiar mensal por pessoa de até meio salário-mínimo ou renda familiar inferior a três salários-mínimos. O texto também estabelece o resgate do valor de R$ 600,00 para concessão do auxílio emergencial, “como forma de garantir o sustento básico das famílias” diz a autora.

Foto: Lucas Dias/GP1Rejane Dias
Rejane Dias

O projeto prorroga a disposição do auxílio enquanto vigorarem as restrições do estado de emergência em saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus.

“A aprovação do auxílio emergencial foi um passo importante para a manutenção básica das famílias, mas, para combatermos os prejuízos econômicos que se estendem, é determinante resgatar o valor de R$600, com o dobro da parcela às mulheres chefe de família”, explica Rejane.

Foto: Marcelo Cardoso/GP1Auxílio emergencial da Caixa Econômica
Auxílio emergencial da Caixa Econômica

Para a deputada, estender o benefício com valor inferior pode ampliar ainda mais as desigualdades do País, com milhares de pessoas atravessando a linha da pobreza.

PEC Emergencial

Em pauta na sessão do Plenário está a PEC Emergencial (PEC 186/19), que autoriza ao governo federal a pagar o auxílio em 2021 com R$ 44 bilhões, por fora do teto de gastos. A oposição, contrária ao ajuste, tenta retirar medidas de impacto sobre direitos fundamentais e resgatar o valor inicial.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.