GP1

Economia e Negócios

Indústria tem queda de 0,7% e interrompe sequência de alta

Entre os principais recuos no mês estão os da indústria automobilística e do setor extrativo mineral
Por Estadão Conteúdo

A produção industrial brasileira teve queda de 0,7% em fevereiro, interrompendo uma sequência de nove meses de resultados positivos, segundo dados divulgados nesta quinta-feira, 1º, pelo IBGE. A queda foi puxada principalmente pelo segmento de automóveis, que recuou 7,2%, e pela indústrias extrativas, que tiveram queda de 4,7%. Esses setores têm peso significativo na produção industrial.

O número veio bem abaixo da expectativa dos economistas. Pesquisa feita pelo Projeções Broadcast apontava uma projeção de alta de 0,5% em fevereiro, ainda como efeito de uma demanda maior que a oferta, o que acabou não acontecendo. Os economistas previam, além disso, que a produção industrial começaria a recuar em março, por conta das restrições impostas em várias regiões do País com a piora no cenário da covid-19.

Em relação a fevereiro de 2020, a produção subiu 0,4%, também abaixo da previsão dos analistas (1,8% de alta. A indústria acumula alta de 1,3% no ano de 2021. Em 12 meses, a produção acumula queda de 4,2%.

De acordo com o IBGE, o recuo de 0,7% da indústria, de janeiro para fevereiro, teve perfil disseminado de taxas negativas, alcançando três das quatro das grandes categorias econômicas e 14 dos 26 ramos pesquisados.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.