GP1

Economia e Negócios

Jucepi registra a abertura de 8.070 empresas em 2021

Mesmo assim, em 2021, o saldo entre abertura e fechamento segue positivo com 4.561 empresas.

A Junta Comercial do Estado do Piauí (Jucepi) registrou a abertura de 8.070 empresas no período de janeiro a dezembro de 2021, o que representa um crescimento de 38,54% comparado com o ano de 2020, quando foram abertas 5.825 empresas no Estado. Por outro lado, foram baixadas 3.509 empresas. Mesmo assim, em 2021, o saldo entre abertura e fechamento segue positivo com 4.561 empresas.

A presidente Alzenir Porto comemora os números positivos e explica que esse crescimento está relacionado a diversos fatores. “A melhoria do ambiente de negócios incentivou o empresariado a empreender e quem já tinha um negócio informal procurou se legalizar. Hoje, a abertura de empresas é pela internet no site do Piauí Digital, de forma simples e, nos casos em que o usuário opta pelo o contrato padrão, a abertura é automática. Todo o processo de registro e obtenção de CNPJ é feito on-line e é realizado 24h nos 7 dias da semana”, afirma.

A presidente da Jucepi também observa um crescimento nas alterações empresariais. “As alterações cresceram na ordem de 30%. Foram 13.228 alterações em 2021 contra 10.127 em 2020. As alterações são importantes porque indicam que as empresas estão mudando para se adaptar aos novos tempos e à dinâmica do mercado”, explica Alzenir Porto.

Das 8.070 empresas abertas, 82% são microempresas, ou seja, faturam até R$ 360.000,00; cerca de 43% foram abertas no município de Teresina; 44% das empresas têm como atividade principal o comércio e 45% são sociedades empresárias limitadas.

Atualmente, o Piauí possui 234.163 empresas ativas, sendo 105.880 microempresas individuais (MEI), 96.182 microempresas (ME), 25.329 empresas não enquadradas no simples e 6.772 empresas de pequeno porte.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.