Fechar
GP1

Economia e Negócios

Real foi a sexta moeda que mais desvalorizou no mundo em 2024

Análise mostrou que o dólar se valorizou em relação a 78 moedas, representando 66% do total.

Em 2024, o Real foi a sexta moeda que mais se desvalorizou no mundo em relação ao dólar, com uma queda de 11%. Apenas as moedas da Nigéria (-42,1%), Egito (-35,2%), Sudão do Sul (-31,5%), Gana (-20,9%) e Japão (-11,3%) tiveram pior desempenho. O levantamento foi realizado pelo economista-chefe da Austin Rating, Alex Agostini, e considerou 118 moedas globais.

A análise mostrou que o dólar se valorizou em relação a 78 moedas, representando 66% do total. Outras 40 moedas tiveram desempenho melhor do que a moeda norte-americana. A Austin Rating utilizou a cotação do câmbio Ptax, oficial informado pelo Banco Central, para fazer a comparação com o dólar dos Estados Unidos.

Em junho, o real foi a quinta moeda que mais desvalorizou frente ao dólar, com uma queda de 3,7% até sexta-feira (21.jun.2024). As moedas da Nigéria (-22,2%), Colômbia (-6,7%), México (-6,6%) e Cazaquistão (-4,1%) tiveram quedas ainda maiores. As declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afetaram negativamente as negociações no mercado financeiro durante a semana.

O dólar comercial fechou a R$ 5,44 na sexta-feira, com alta de 1,10% na semana. Na quinta-feira (20.jun), a moeda americana havia fechado a R$ 5,46, o maior valor desde julho de 2022. As críticas de Lula ao presidente do Banco Central, Campos Neto, contribuíram para a instabilidade. Lula afirmou que Campos Neto é um adversário político e ideológico e que o BC voltará "à normalidade" no fim do mandato de Campos Neto, em dezembro de 2024.


Desde o início do governo atual, em 1º de janeiro de 2023, até 21 de junho de 2024, o real foi a 44ª moeda que mais se desvalorizou no mundo, com uma queda de 4,1%. A Argentina registrou a maior desvalorização nesse período, de 80,5%. Apesar das críticas, o Banco Central decidiu manter a taxa básica, a Selic, em 10,50% ao ano, por unanimidade dos seus diretores.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.