GP1

Entretenimento

Whindersson Nunes e Felipe Neto voltam a trocar farpas no Twitter

Em uma publicação, Felipe Neto chegou a indicar que o humorista piauiense precisa fazer terapia.

O humorista Whindersson Nunes e o youtuber Felipe Neto voltaram a se desentender na noite desta sexta-feira (10). Eles seguiram trocando farpas no Twitter, ao ponto de Felipe Neto indicar que o piauiense faça terapia.

Os influenciadores tornaram a discutir quando Whindersson publicou o print de uma aba no Twitter revelando que Felipe Neto havia curtido publicações que lhe atacavam. O piauiense então escreveu que estava no Rio de Janeiro e chamou o youtuber para “abrir as portas da sua casa”.

“Tô aqui no Rio, Felipe Neto, quer abrir as portas da sua casa pra mim? A gente pode discutir como ajudar o país ou tu quer peidar pra dentro igual todas as outras vezes q tentei conversar com vc? Vida real mesmo, minha segurança é a mesma sua, tá seguro, q tal?”, postou Whindersson Nunes.

Por sua vez, Felipe Neto disse que sua briga era contra o governo e, sem citar diretamente Whindersson, desejou “terapia” a todos. “Minha briga é com esse desgoverno. Todo o resto é irrelevante e só desejo paz, harmonia e, principalmente, terapia”, escreveu.

Entenda a briga

Tudo começou depois que Whindersson respondeu a um comentário onde pediram para que ele gastasse "seus milhões” para ajudar o time do Vasco a contratar um jogador de futebol. No pedido, o internauta comentou que Felipe Neto e Marcelo Adnet ajudaram financeiramente a contratar o lateral Rafael para o Botafogo. Em resposta, o piauiense disse que não gasta dinheiro com time de futebol, que apenas torce.

Felipe Neto então escreveu em sua página no Twitter que ajuda todo tipo de instituição e que gasta sim o dinheiro dele com time de futebol. Em tom irônico, Whindersson Nunes respondeu o youtuber: “parabéns, é o próprio Jesus”.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.