GP1

Mundo

Pedido de impeachment de Donald Trump será entregue ao Senado

A presidente da Câmara dos EUA, Pelosi disse que seus nove gerentes de impeachment, ou promotores da Câmara, estão prontos para começar a apresentar o caso contra Trump.
Por Estadão Conteúdo

A presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, disse nesta sexta-feira, 22, que enviará o artigo de impeachment contra Donald Trump ao Senado na segunda-feira, dando início ao julgamento do ex-presidente sob a acusação de incitamento à insurreição pela mortal invasão ao Capitólio no dia 6. Cinco pessoas morreram.

O líder democrata no Senado, Chuck Schumer, anunciou as intenções de Pelosi para um julgamento rápido no plenário da Casa na sexta-feira, rejeitando a proposta dos republicanos de adiá-lo para meados de fevereiro para dar a Trump mais tempo para preparar seu caso. Schumer disse que haverá "um julgamento completo, será um julgamento justo".

Pelosi disse que seus nove gerentes de impeachment, ou promotores da Câmara, estão "prontos para começar a apresentar o caso" contra Trump. Ela disse que a equipe de Trump terá tido a mesma quantidade de tempo.

Trump, que disse a seus partidários para “lutarem como o inferno” pouco antes de invadirem o Capitólio, duas semanas atrás, e interromper a certificação da vitória de Joe Biden, é o primeiro presidente a ser acusado duas vezes e o primeiro a enfrentar um julgamento após deixar o cargo. Ele ainda está montando sua equipe jurídica.

Embora a transmissão do artigo dê início aos procedimentos do julgamento, o cronograma permanece incerto, já que o Senado, agora sob controle democrata, também está trabalhando para confirmar rapidamente os nomeados para o gabinete do presidente Joe Biden e lidar com as prioridades legislativas do novo governo.

Biden disse repetidamente que acredita que o Senado pode fazer as duas coisas. Schumer disse que também está conversando com o líder republicano do Senado, Mitch McConnell, sobre o "momento e a duração" dos procedimentos que se seguem.

Os democratas precisariam do apoio de pelo menos 17 republicanos para condenar Trump, uma exigência elevada. Enquanto a maioria dos senadores republicanos condenou as ações de Trump naquele dia, um número menor parece estar pronto para a condenação.

Um grupo de republicanos do Senado indicou estar aberto - mas não comprometido - com a condenação. Mas a maioria disse acreditar que um julgamento causará divisão e questionou a legalidade de julgar um presidente depois que ele já deixou o cargo.

O senador da Carolina do Sul Lindsey Graham, aliado próximo de Trump que tem ajudado o ex-presidente a encontrar advogados para representá-lo, disse na sexta-feira que há "um caso constitucional muito convincente" sobre se Trump pode ser destituído após o fim de seu mandato - uma afirmação que os democratas rejeitam. Graham também sugeriu que os republicanos argumentarão que as palavras de Trump em 6 de janeiro não foram legalmente um "incitamento".

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.