GP1

Mundo

Ucrânia confirma morte de quatro civis em ataque russo a Severodonetsk

Autoridades relataram que ataques entre a noite de segunda e a manhã na terça miraram bairros.
Por Estadão Conteúdo

Militares russos atacaram áreas civis, incluindo prédios residenciais, na cidade de Severodonetsk, no leste da Ucrânia, entre a noite de segunda e a madrugada desta terça-feira, 24, matando quatro pessoas, enquanto as forças tentam completar um estrangulamento da cidade, que ocupa uma posição estratégica para o controle da região de Donbas.

Serhi Haidai, chefe da administração regional de Luhansk, disse pelo Telegram que a Rússia enviou até 12.500 militares para a batalha e que Severodonetsk estava sendo “destruída por aeronaves e todas as armas disponíveis”.

O bombardeio mais recente se concentrou nos bairros mais antigos da cidade. Os corpos de dois homens e uma mulher foram encontrados em um dos prédios atingidos, disse Haidai. Outra mulher da cidade ficou gravemente ferida e morreu no hospital, e duas outras mulheres ficaram feridas, disse ele.

Ao lado de Lisichansk, cidade vizinha separada pelo rio Severski Donets, Severodonetsk é um dos últimos grandes redutos urbanos sob domínio ucraniano em Luhansk. A região se tornou o foco da campanha militar de Moscou desde que as forças do presidente Vladimir Putin falharam em conquistar Kiev e Kharkiv.

Um relatório da inteligência britânica disse na terça-feira que a Rússia aumentou a intensidade de suas operações ao tentar cercar Severodonetsk, Lisichansk e outra cidade a noroeste, Rubizhne. O controle da área daria a Moscou o controle de toda a província de Luhansk.

A Rússia alcançou algum sucesso recente, disse o relatório, mas também observou “forte resistência ucraniana com forças ocupando posições defensivas bem entrincheiradas”.

O presidente Volodmir Zelenski, da Ucrânia, reconheceu a intensidade da batalha e citou Sievierodonetsk, bem como duas outras cidades em Luhansk – Popasna e Bakhmut – como sob pressão particular.

“A situação de combate mais difícil hoje é em Donbas”, disse ele em seu discurso noturno. “Eles organizaram um massacre lá e estão tentando destruir tudo que vive lá. Literalmente. Ninguém destruiu Donbass tanto quanto o exército russo faz agora.”

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.