GP1

Mundo

Quase 100% dos infectados com varíola dos macacos são gays, diz Reino Unido

Os primeiros casos foram verificados em homens que se relacionaram sexualmente com outros homens.

A Agência de Saúde do Reino Unido divulgou uma pesquisa feita com pessoas infectadas pela varíola dos macacos que apontou que os homens do País representam 99% dos casos. Dos 314 entrevistados, apenas três eram mulheres. O levantamento constatou ainda que 151 dos 152 cidadãos que preencheram questionários mais detalhados se identificaram como gays ou bissexuais.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) revelou que o surto da doença na Europa pode ter sido causado por hábitos sexuais de risco. Esse comportamento teria se disseminado em festas de música eletrônica em países como Espanha e Bélgica. Os primeiros casos foram verificados em homens que se relacionaram sexualmente com outros homens.

“No momento, há poucas informações sobre como a varíola dos macacos surgiu. Existe hoje uma relação com pessoas que fizeram sexo entre o mesmo gênero, entre homossexuais e bissexuais. E a hipótese levantada para isso é por conta do contato íntimo e próximo”, contou Sylvia Kemos Hinrichsen, infectologista e consultora de biossegurança da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI).

Edmilson Migowski, professor de medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), também acredita que a relação sexual seja uma hipótese a ser considerada para a transmissão do vírus. “A forma de transmissão mais provável é o contato próximo das pessoas, e o contato sexual acaba sendo um contato muito próximo. Pode ser contato com uma secreção, com a pele infectada, com roupas contaminadas, pelo espirro e pela tosse de pessoas muito próximas”, contou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.