Teresina - PI

Acusado de matar desafeto em Teresina vai a Júri Popular

Francisco Paulo foi assassinado no dia 8 de junho de 2014 no corredor de um imóvel onde havia locação de quitinetes.

Bárbara Rodrigues
Teresina
- atualizado

A juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri da Comarca de Teresina, em decisão do dia 21 de setembro, pronunciou Antônio Andresson Cardoso dos Santos para que seja julgado pelo Tribunal do Júri pelo assassinato de Francisco Paulo Silva de Sousa em Teresina.

Francisco Paulo foi assassinado no dia 8 de junho de 2014 no corredor de um imóvel onde havia locação de quitinetes, localizado na Rua Nordeste, no bairro Vila da Paz, na zona sul de Teresina.

  • Foto: Helio Alef/GP1Fórum Criminal de TeresinaFórum Criminal de Teresina

Segundo a denúncia apresentada pelo Ministério Público do Estado, o acusado e a vítima já tinham tido uma briga, onde Antônio chegou a ser lesionado com uma faca. O acusado decidiu se vingar e usando um pedaço de madeira serrada, arrebentou a porta do quarto da quitinete onde a vítima estava, arrastou Francisco para o corredor e iniciou uma série de golpes contra a cabeça, até a sua morte.

“Diante da comprovação da materialidade do delito doloso contra a vida e dos indícios de autoria, extraídos das declarações prestadas pelo acusado durante a investigação policial e pela testemunha e informante ouvidas durante a instrução, pronuncio o acusado Antônio Andresson Cardoso dos Santos”, afirmou a juíza.

O acusado vai aguardar o julgamento em liberdade. “O acusado respondeu ao processo em liberdade e nesta condição deve aguardar o julgamento pelo Tribunal do Júri, pois, não se afere dos elementos probatórios constantes dos autos que a sua liberdade represente perigo para a manutenção da ordem pública, para a instrução em Plenário do Júri e para a aplicação da Lei Penal”, destacou a juíza Maria Zilnar na decisão.