Teresina - PI

Alunos do Tamandaré Concursos cobram restituição de mensalidades

O estudante Rhuan Victor denunciou ao GP1 que os valores pagos do seu preparatório para o Enem não foram restituídos após a suspensão das aulas.

Camilla Menezes
Teresina

O Centro Educacional Tamandaré Concursos anunciou a suspensão das atividades por tempo indeterminado em Teresina no dia 17 de agosto. Na época, o diretor da unidade, Gervásio Araújo, divulgou uma carta aberta aos alunos e professores, lamentando a decisão tomada em decorrência da crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).

No entanto, professores que lecionavam na instituição de ensino haviam denunciado ao GP1que estavam com salários atrasados há meses. Na terça-feira (22), o aluno Rhuan Victor informou ao GP1 que os valores pagos do seu preparatório para o Enem também não foram restituídos. “Sou um dos alunos da escola, ou melhor, ex-aluno. A escola não fez pagamento do atraso do salário dos professores, e além disso, tem um dívida aberta com os alunos, porque há dois meses não fizeram a devolução do valor investido nos preparatórios”, relatou.

O GP1 teve acesso às conversas no WhatsApp feitas pelo estudante com o diretor Gervásio Araújo e com a administração do Tamandaré Concursos, que tiveram início no dia 27 de agosto, e mesmo assim ainda não houve uma decisão sobre a restituição dos valores pagos por Rhuan.

  • Foto: Reprodução/WhatsappConversa de Rhuan Victor com o centro educacional Tamandaré Concursos
  • Foto: Reprodução/WhatsappConversa de Rhuan Victor com o centro educacional Tamandaré ConcursosConversa de Rhuan Victor com o centro educacional Tamandaré Concursos
  • Foto: Reprodução/WhatsappConversa de Rhuan Victor com o centro educacional Tamandaré ConcursosConversa de Rhuan Victor com o centro educacional Tamandaré Concursos

O estudante de 18 anos relatou ainda como está se sentindo em relação ao caso, que, segundo ele, poderá lhe trazer prejuízos nos estudos. “Estou na incerteza de uma aprovação no vestibular, porque apesar de estar estudando em casa, não temos a mesma tutoria da sala de aula com os professores”, lamentou.

Rhuan Victor ainda está pagando as prestações, que são debitadas em seu cartão de crédito, situação que até o momento não conseguiu resolver. São parcelas de R$ 119,53, e o valor total do preparatório é de R$1.314,83. O aluno levará a denúncia ao Procon.

Outro lado

O GP1 entrou em contato com o centro educacional Tamandaré Concursos, que informou que não mediu esforços para que todas as obrigações contratuais fossem cumpridas.

Confira a nota na íntegra:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Tamandaré Concursos fecha as portas em Teresina após 25 anos de funcionamento

Mais conteúdo sobre: