Política

Após dar carta branca para PM matar, Jair Bolsonaro recua

O presidenciável fez o discurso no Amazonas.

Andressa Martins
Teresina
- atualizado

Após dar uma declaração polêmica nesta quinta-feira (14), o presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ) recuou. Bolsonaro havia dito que daria “carta branca” para a Polícia Militar matar e agora justificou que a autorização partia do princípio de “não morrer”. A retificação aconteceu em um discurso em Manacapuru, a 85 km de Manaus.

  • Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoBolsonaro Bolsonaro

“Eu não quero dar carta branca para policial matar, eu quero dar carta branca para o policial não morrer. E, se para não morrer, tem de matar, que faça o seu serviço”, disse.

O presidenciável atendeu a alguns pedidos e fez selfies com seus seguidores e deu uma entrevista à rádio local. Bolsonaro defendeu que o programa Minha Casa, Minha Vida seja repassado para as prefeituras e disse que não dá para conciliar combate à violência com direitos humanos. “Não dá para fazer política de combate à violência, se segurança pública, tendo ao lado direitos humanos. Ou achar que todo mundo deve ser tratado igualmente mesmo quando está fazendo a coisa errada”, disse.

Mais conteúdo sobre: