Economia e Negócios

Bolsonaro elogia ministra Tereza Cristina e destaca recordes do agronegócio

Ministra é sul-mato-grossense e deputada federal pelo Estado; em sua quinta viagem em sete dias, o presidente inaugurou um radar da Força Aérea.

Por  Estadão Conteúdo
- atualizado

O presidente Jair Bolsonaro enalteceu, em visita a Mato Grosso do Sul, a atuação da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, considerada por ele "o orgulho do agronegócio" no País. "O agronegócio é a locomotiva da nossa economia. Podemos viver sem muita coisa, mas ninguém vive sem comida", afirmou durante a inauguração de uma estação de radar da Força Aérea Brasileira (FAB) em Corumbá (MS). A ministra é sul-mato-grossense e deputada federal pelo Estado.

Segundo Bolsonaro, o homem do campo "não parou de trabalhar" e "não teve lockdown" durante a pandemia de covid-19 para manter a produção e o abastecimento. O presidente disse ainda que o governo enfrentou a questão da pandemia no setor com a contribuição de Tereza Cristina.

"Parabéns pelo trabalho maravilhoso que você faz à frente do Ministério da Agricultura, inclusive, abrindo fronteiras para além da América do Sul, obviamente", disse Bolsonaro na cerimônia.

O presidente disse que Tereza Cristina fez "um trabalho de base muito bem feito" com outros países para a assinatura de acordos. "Por isso, nosso agronegócio vem batendo recordes, cada vez exporta mais. Os portos do Brasil, também, ao longo dos últimos cinco meses têm batido recordes mês após mês de exportação daquilo que produzimos no campo."

Desde as 7 horas o entorno do aeroporto de Corumbá já tinha movimentação de grupos pró e contra o presidente aguardando a chegada do avião presidencial, que só chegaria às 10h10.

Assim que desembarcou, ele cumprimentou as autoridades civis e militares, e foi ao encontro da população no alambrado. Quebrando os protocolos de segurança, Bolsonaro - que estava sem máscara - permitiu a entrada dos apoiadores no pátio do aeroporto.

De Corumbá, o presidente seguiu para Nioaque, onde visitará o 9.º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC) do Exército onde serviu de 1979 a 1981 e depois retorna para Brasília.

O município de Corumbá está situado em uma das regiões do Pantanal mais atingidas por queimadas nas últimas semanas. Desde o início do ano, os focos de incêndio devastaram 9,1 milhões de km² de bioma original e pasto em Mato Grosso do Sul.

Nos últimos sete dias, esta é a quinta viagem que o presidente faz, das quais quatro foram para a inauguração de obras. Na sexta-feira, 21, é esperada também a ida de Bolsonaro a Mossoró, no Rio Grande do Norte.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Aprovação de Jair Bolsonaro chega a 37%, mostra pesquisa XP/Ipespe

Jair Bolsonaro diz que Amazônia não pega fogo e está intacta

Mais conteúdo sobre: