São Paulo - SP

Causa do óbito de voluntário da CoronaVac foi suicídio, aponta laudo

Segundo a Polícia Civil, o corpo do voluntário foi encontrado no dia 29 de outubro em um apartamento. Próximo ao corpo policiais encontraram uma seringa e diversas ampolas de remédio.

Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

Conforme laudo da Polícia Civil divulgado nesta terça-feira (10), a causa da morte do voluntário que participava dos testes da vacina CoraVac seria suicídio. Antes da comprovação, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu os testes da vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantã para combater a covid-19.

Posteriormente a divulgação da causa da morte do voluntário, o diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, destacou durante uma entrevista coletiva que “obviamente, não havia essa informação [de que o voluntário se suicidou] entre as que recebemos ontem [segunda-feira]".

  • Foto: Reprodução/PC-SPLaudo da Polícia Civil de SPLaudo da Polícia Civil de SP

Boletim da Polícia Civil de SP

Por volta de 16h02, do dia 29 de outubro, o boletim de ocorrência de uma delegacia de Polícia Civil da zona Oeste de São Paulo, informou que a Polícia Militar de SP, foi acionada para uma ocorrência de um cadáver encontrado dentro de um apartamento e se tratava do voluntário da vacina.

Ao chegarem dentro do apartamento, os PMs foram recebidos pelo zelador do prédio, que mostrou a vítima desmaiada no chão do banheiro com uma seringa perto do braço e diversas ampolas de remédio. O corpo do jovem de 32 anos foi para o Instituto Médico Legal (IML). O laudo necroscópico foi divulgado depois devido ao caso depender do resultado do exame toxicológico, que demanda mais tempo para ser finalizado.

Entenda o caso

O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, afirmou nesta terça-feira, 10, que a decisão de suspender os testes da vacina Coronavac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantã para combater a covid-19, foi técnica. Segundo ele, as informações sobre um "evento adverso grave" com um dos pacientes enviadas pelo instituto eram incompletas e, de acordo com o protocolo da agência, a regra prevê determinar a paralisação imediata nestes casos.

A Secretaria de Estado da Saúde considera que suicídio foi a causa provável da morte do voluntário da vacina coronavac, de acordo com as informações disponíveis até o momento, conforme o Estadão apurou com fontes da pasta. A informação foi confirmada também por outras pessoas familiarizadas com o caso. De acordo com o governo do Estado, é "impossível" que o fato esteja relacionado com a vacina.

NOTÍCIA RELACIONADA

Anvisa diz que decisão de suspender vacina coronavac foi 'técnica'

Anvisa interrompe testes da vacina chinesa no Brasil após ‘evento adverso grave’

Mais conteúdo sobre: