Mundo

Coreia do Norte diz que bloqueio marítimo seria declaração de guerra

“O menor movimento para colocar em prática um bloqueio marítimo será recebido com uma resposta imediata e implacável de autodefesa por parte da Coreia do Norte", afirmou.

Bárbara Rodrigues
Teresina
- atualizado

A Coreia do Norte advertiu neste domingo (10) que um bloqueio marítimo ao país será considerado uma “declaração de guerra”. A declaração acontece devido às novas sanções que os Estados Unidos estão tentando aprovar com o objetivo de enfraquecer economicamente a Coreia do Norte e tentar parar seus avanços militares.

Segundo um artigo publicado no jornal oficial Rodong Sinmun, “o menor movimento para colocar em prática um bloqueio marítimo será recebido com uma resposta imediata e implacável de autodefesa por parte da Coreia do Norte".

  • Foto: AFP PHOTO/KCNA VIA KNSCoreia do Norte alerta sobre guerraCoreia do Norte alerta sobre guerra

Afirma ainda que tratados internacionais estabelecem que um bloqueio econômico de um país não será tolerado. “Os movimentos dos Estados Unidos para impor um bloqueio marítimo nunca podem ser tolerados, porque constitui uma clara violação da soberania e da dignidade de um Estado independente", consta no artigo.

A publicação destaca que prejudicar a economia do país é uma forma de prejudicar a paz. “[Washington]Tenta, abertamente, impor um bloqueio marítimo contra a República Popular Democrática da Coreia (nome oficial do país) para estrangular sua economia em tempos de paz, o que seria um plano aplicado ‘há décadas’ para ‘aumentar o isolamento’ de Pyongyang”, diz o artigo.

No dia 28 de novembro, o país lançou um míssil balístico, o primeiro desde setembro e que foi considerado o mais poderoso até o momento. O teste deixaria Pyongyang cada vez mais perto de alcançar o território dos Estados Unidos com armas nucleares.

Mais conteúdo sobre: