Teresina - PI

Corpo de Bombeiros ainda não decidiu sobre anulação do concurso

Na fraude do concurso do Corpo de Bombeiros, 27 pessoas foram presas.

Thais Souza
Teresina
- atualizado
  • Foto: Lucas Dias/GP1Major Egídio LeiteMajor Egídio Leite

Na manhã dessa terça-feira (06), em entrevista ao GP1 o major Egídio Leite, relações públicas do Corpo de Bombeiros, declarou que ainda não existe uma prévia de qual decisão será tomada em relação a anulação ou não do concursodo Corpo de Bombeiros. A possibilidade de anulação do certame teve início após as diversas prisões deflagradas na Operação Vigiles, que investiga fraude no concurso público do Corpo de Bombeiros.

“Não há uma pressa em tomar alguma decisão. Estamos aguardando o desdobramento de algumas investigações, análises e aprofundamentos sobre esse assunto. Essa não é uma decisão de apenas um órgão. É uma decisão de Estado e o curso de formação está suspenso. Agora a discussão é acerca da anulação ou não”, informou o major Egídio Leite.

Conforme o major Egídio, o curso de formação começou com 50 alunos, mas hoje só tem em torno de 42 alunos. “Alguns já haviam sidos desligados por motivos administrativos ou até mesmo em termos de instruções teóricas. Como a reprovação em três disciplinas, que é o máximo que os alunos podem reprovar. Dos 42, quase 50% estavam envolvidos na fraude”, completou.

Entenda

A Operação Vigiles é derivada da Operação Veritas, que desarticulou uma organização criminosa que tentou fraudar o concurso do Tribunal de Justiça do Estado, em março deste ano. As investigações foram conduzidas pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), através da Divisão de Crimes de Corrupção e teve como objetivo investigar fraude no Concurso Público de Soldado do Corpo de Bombeiros Militar do Piauí, que ocorreu em 2014. Na fraude do concurso do Corpo de Bombeiros, 27 pessoas foram presas. Ao todo, foram expedidos 36 mandados de prisões, além de 71 mandados de buscas e apreensões e 35 mandados de conduções coercitivas.