Saúde

Covid-19: China testa todos os 4,7 milhões de residentes de Kashgar

Governo disse ter descoberto 138 casos assintomáticos em uma área periférica. O surto é o maior desde o segundo trimestre.

Por  Estadão Conteúdo

A China está testando todos os 4,7 milhões de residentes de Kashgar, na região oeste de Xinjiang, depois que o governo disse ter descoberto 138 casos assintomáticos em uma área periférica. O surto é o maior da China desde o segundo trimestre. As autoridades de saúde chinesas têm procurado cortar novos aglomerados pela raiz antes que se espalhem em campanhas exaustivas de testes, como a que está acontecendo em Kashgar.

A grande área de Kashgar já havia testado 2,8 milhões de seus residentes - ou mais da metade de sua população - por volta das 14h do domingo, 25, de acordo com um anúncio das autoridades sanitárias de Xinjiang. As escolas de Kashgar suspenderam as aulas até sexta-feira. Vários voos de e para a cidade foram cancelados na segunda-feira.

Houve relatos vindos de Kashgar no fim de semana sobre restrições de movimento. “Eu estava gravando um filme esta tarde na Cidade Velha de Kashgar, quando recebemos o aviso para colocar nossas máscaras e voltar ao hotel para aguardar instruções”, escreveu o ator Li Chenhao na rede social Weibo no sábado.

“Embora agora haja indicações de que a cidade está bloqueada”, escreveu ele, “da minha janela, posso ver a comunidade residencial próxima passando por testes de ácido nucleico de maneira ordenada”.

Fotos e vídeos que circularam no Weibo na segunda-feira mostraram filas de pessoas nas ruas de Kashgar, esperando para serem testadas em cabines com profissionais médicos.

Os escritórios de mídia do governo da região de Xinjiang e da cidade de Kashgar não responderam aos pedidos de comentários enviados por fax na segunda-feira.

Uma campanha massiva de testes semelhante ocorreu no início deste mês na costa de Qingdao, ao leste da China: as autoridades ordenaram que todos os 11 milhões de residentes fossem testados após a descoberta de um conjunto de 12 casos, metade deles sintomáticos.

A China também correu para administrar as primeiras doses de vacinas, embora os testes clínicos ainda não tenham sido concluídos. Este mês, várias cidades da província de Zhejiang - um centro de negócios - começaram a oferecer um número limitado de vacinas emergenciais para a covid-19 ao público em geral.

As vacinas foram distribuídas a centenas de milhares em grupos prioritários, que incluíam militares, funcionários do governo e funcionários de empresas estatais.

O surto em Kashgar foi rastreado até trabalhadores em uma fábrica de roupas em “No. 3 Village ”no condado de Shufu na área de Kashgar, de acordo com o Beijing News. Não está claro como o vírus chegou à fábrica no Condado de Shufu.

O primeiro caso confirmado foi de uma menina de 17 anos cujos pais trabalhavam na fábrica de roupas onde o vírus estava se espalhando, de acordo com uma entrevista coletiva realizada na noite de domingo pela comissão de saúde de Xinjiang.

O surto chama ainda mais a atenção para uma área que está sob intensa pressão internacional este ano. Várias fábricas de roupas e têxteis de Xinjiang foram submetidas a sanções nos Estados Unidos nos últimos meses, após relatos de que os uigures muçulmanos - a minoria étnica predominante na região - estavam sendo forçados a trabalhar em fábricas sob ameaça de detenção.

Mais conteúdo sobre: