Teresina - PI

Criança de 1 ano é agredida pelo próprio pai na Vila Ferroviária

O Conselho Tutelar teve acesso a vídeos gravados pelo próprio suspeito agredindo o filha.

Camilla Menezes
Teresina
Jeyson Moraes
Teresina
Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) está investigando o caso de um homem, que não teve o nome revelado, suspeito de agredir a própria filha de um ano de idade, e ameaçar a mãe da criança, no bairro Vila Ferroviária, na zona sul de Teresina. A denúncia do caso chegou ao Conselho Tutelar no dia 16 de outubro.

De acordo com a Polícia Militar, no dia da ocorrência, uma equipe do 1º Batalhão da PM foi até o local dar apoio ao Conselho Tutelar. Ao chegarem na residência, os policiais tomaram conhecimento que a avó da criança não estava mais na casa e que teria se deslocado para a cidade de Nazária.

O conselheiro Melquisedec contou ao GP1 na manhã desta sexta-feira (23) que as agressões eram feitas devido ao suspeito sentir ciúmes da mãe da criança. “Nós recebemos a denúncia por meio de ligação, com informações de que a criança estaria sendo agredida pelo genitor e que os dois ainda permaneciam convivendo juntos. Também foi encaminhado a nós os vídeos que ele mesmo gravava, em que ele aparece agredindo a criança e ameaçando agredir mais ainda se soubesse que a mãe tinha um outro relacionamento”, detalhou.

Após receber a denúncia, o Conselho Tutelar se dirigiu ao local onde o suspeito estaria convivendo com a criança. “Nós nos dirigimos, no mesmo dia que recebemos a denúncia, para a DPCA e nós solicitamos o apoio de uma viatura para ir ao local onde supostamente o pai ainda estaria convivendo com a filha”, relatou o conselheiro.

No local, a família informou que o pai da criança havia sido afastado da moradia. “Quando chegamos lá, o pai não estava mais lá. Conforme informações colhidas com a família, ele recebeu a medida de afastamento da moradia. A criança está residindo com a mãe em um outro município” apontou Melquisedec.

A situação da criança está sendo monitorada pelo Conselho Tutelar do município que ela está morando agora. “Nós já nos comunicamos com o Conselho Tutelar desse município, pedindo que acompanhem a situação dessa criança e que nos enviem um relatório para nós sabermos as circunstâncias em que ela está vivendo agora. A DPCA investigará o caso e está buscando informações sobre o paradeiro do suspeito”, finalizou o conselheiro.

Confira a nota da PM na íntegra

Na tarde de sexta-feira (16), uma guarnição pertencente ao 1° Batalhão da PMPI foi acionada para dar apoio a uma equipe do Conselho Tutelar em uma ocorrência de maus tratos envolvendo uma criança na Vila Ferroviária.

Ao chegar no local, os Policiais Militares tomaram conhecimento de que a avó da criança não estaria mais no local e teria se deslocado para a cidade de Nazária.

O Conselho Tutelar continuou as diligências na referida cidade.