Política

Deputados do PSL articulam CPI da violação do sigilo de Moro e procuradores

O site The Intercept divulgou na noite de domingo diálogos de membros do Ministério Público e de Deltan Dallagnol com o ministro da Justiça.

Por  Estadão Conteúdo

Os deputados do PSL, Carlos Jordy (RJ) e Filipe Barros (PR), articulam uma CPI para apurar a “interceptação e a divulgação” de conversas dos procuradores da Lava Jato e do então juiz federal Sérgio Moro.

O site The Intercept divulgou na noite de domingo diálogos de membros do Ministério Público e de Deltan Dallagnol com o ministro da Justiça. A pressão sobre Moro e Dallagnol escalou desde então e, ontem, a OAB chegou a pedir afastamento de ambos dos respectivos cargos.

  • Foto: Fátima Meira/Futura Press/Estadão ConteúdoSérgio Moro Sérgio Moro

Apesar de Bolsonaro ainda não ter se manifestado, seus filhos e demais parlamentares do PSL saíram em defesa do ministro nas redes sociais.

“Caberá à CPI investigar as atividades dos responsáveis pela criminosa interceptação e divulgação de conversas ocorridas entre procuradores da república, juízes federais e o atual Ministro Sérgio Moro”, diz trecho do requerimento, que precisará ainda de 171 assinaturas para ser instalada a comissão.

O portal que divulgou as conversas não informou como elas foram obtidas, mas a Constituição assegura o sigilo de fonte a jornalistas.

No sentido oposto, há também uma articulação para uma outra CPI: esta da oposição, que pretende apurar a conduta de Moro e dos procuradores.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Gilmar confirma que suspeição de Moro no caso triplex será julgada dia 25

STF deve decidir neste mês se Moro foi parcial ao condenar Lula

Bolsonaro vai se reunir com Moro para falar sobre vazamento de conversa

Mais conteúdo sobre: