Ciência e Tecnologia

Estudo diz que exame de sangue pode prever risco de Alzheimer

Esta é a primeira vez que os cientistas passam a observar todos os tecidos e órgãos em vez de olhar somente para o cérebro.

ANDRESSA MARTINS
DE TERESINA
- atualizado

Um novo estudo sobre o Alzheimer descobriu que moléculas do sangue podem identificar o risco precoce da doença. O estudo que foi publicado no periódico Alzheimer’s & Dementia sugere que altos níveis de aminoácidos de cadeia ramificada podem indicar pouco risco de demência.

  • Foto: DivulgaçãoAmostra de sangueAmostra de sangue

“Agora está claro que precisamos olhar para além dos caminhos tradicionalmente estudados da amiloide e da tau e entender todo o espectro de patologia envolvida em pessoas que apresentam sintomas de doença de Alzheimer e outras demências”, afirmou o professor de neurologia Sudha Seshadri.

Para o professor e pesquisador, existe uma necessidade de abordar a prevenção e o tratamento da doença com uma “abordagem de múltiplos elementos”, já que não existe uma única causa para o desenvolvimento do Alzheimer. Esta é a primeira vez que os cientistas passam a observar todos os tecidos e órgãos em vez de olhar somente para o cérebro.

MAIS NA WEB