Política

Executiva do PTC se reúne para avaliar metas e discutir participação no Governo de Wilson Martins

O parlamentar salientou que uma das metas do PTC é instalar cerca de 100 diretórios municipais bem como discutir seu primeiro ano de mandato na Assembléia Legislativa.

Germana Chaves
Teresina

O deputado estadual e presidente do PTC, Evaldo Gomes falou ao GP1 sobre a primeira reunião da executiva do partido realizada na última terça-feira (18). O parlamentar salientou que uma das metas do PTC é instalar cerca de 100 diretórios municipais bem como discutir seu primeiro ano de mandato na Assembléia Legislativa.

Imagem: ReproduçãoDeputado Evaldo Gomes (PTC)(Imagem:Reprodução)Deputado Evaldo Gomes (PTC)

“O primeiro passo é avaliar como se dará o nosso mandato na Assembléia onde o PTC tem uma representatividade e analisar como será nossa participação nesse primeiro ano dentro do legislativo estadual. Na reunião da executiva, primeira do ano, avaliaremos nossa organização para o ano de 2012 onde pretendemos instalar o PTC em torno de 100 municípios e lançarmos de 100 a 200 candidatos a vereadores. Como também nos organizarmos para receber adesões e lideranças de renome para disputar eleição pelo PTC. O certo é que o partido está unido. Queremos trazer um membro da direção nacional, provavelmente o presidente, advogado Daniel Tourinho”, disse.

Sobre a participação do PTC no Governo, Evaldo Gomes disse que está aberto ao diálogo, mas garantiu que mesmo não ocupando cargo no primeiro ou segundo escalões o partido continuará dando apoio a Wilson Martins.

“Estamos tranqüilos apesar de não estarmos participando dos escalões do Governo. O mais importante pra gente é o implemento de políticas que possam favorecer a população do Estado do Piauí. Queremos de fato dar a nossa contribuição. Conversamos com o deputado e secretário de Governo, Wilson Brandão e solicitamos a possibilidade de dirigirmos o SINE (Sistema Nacional de Emprego), mas infelizmente não foi possível, já que Wilson Martins optou por indicar um representante do seu partido, PSB, contudo quero salientar que não existe mágoa, continuaremos dando apoio ao governo como de fato fizemos no segundo turno em sua reeleição, queremos um relacionamento harmonioso de diálogo”, frisou.

Contudo, o deputado estadual não descartou, se procurado por Wilson, a possibilidade de ainda ocupar uma pasta no Governo. “Se o governador optar em nos procurar e oferecer um espaço no governo para o PTC estamos aberto ao diálogo. Mas, não é porque não participamos no primeiro momento que vamos recusar. Se Wilson nos convidar para assumir algum cargo no governo vamos avaliar, porém, acredito que aceitaremos. Vamos dar apoio ao governo independente de cargos, pois o mais importante é discutir os problemas que existem no Piauí”, avaliou.

Evaldo falou ainda sobre o bloco, do qual é líder, formado pelo PTC, PP e PPS na Alepi e afirmou que este estará no compasso com o Governo sempre que necessário.

“Integraremos um bloco formado pelo PP, PPS e PTC, da deputada Margareth Coelho, do deputado Antonio Félix e por mim, respectivamente. Nós sempre que preciso estaremos em consonância com o Governo”.

Sobre sua gestão na Assembléia, Gomes destacou que dará prioridade as políticas voltadas aos jovens e a educação, entretanto, sem esquecer de outros segmentos sociais que gerem oportunidade ao povo piauiense.

Mais conteúdo sobre: