Canto do Buriti - PI

Funcionários da Equatorial são presos acusados de cobrar propina

Segundo informações cedidas pelo delegado Yan Brayner, da Polícia Civil do Piauí, a própria empresa realizou a denúncia dos envolvidos, que confessaram o crime durante o interrogatório à polícia.

Willyam Ricardo
Teresina
- atualizado

A Polícia Civil do Piauí realizou na manhã deste quinta-feira (30), por volta de 11h40, a prisão de dois funcionários terceirizados da Equatorial Piauí, acusados de cobrarem propina a consumidores. O caso ocorreu no bairro Santa Luz, na cidade de Canto do Buriti, região Sul do Piauí.

Em entrevista ao GP1, o delegado Yan Brayner, da Polícia Civil do Piauí, afirmou que a própria empresa realizou a denúncia contra os envolvidos, que confessaram o crime durante o interrogatório à polícia. Os dois foram presos em flagrante com cerca de R$ 5 mil em dinheiro que, ao serem questionados, não souberam explicar a origem.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Equatorial em Teresina Piaui Equatorial em Teresina Piaui

“Conseguimos efetuar a prisão em flagrante dos funcionários com aproximadamente cinco mil reais em dinheiro vivo, eles não souberam explicar a origem. No interrogatório, eles confessaram o crime. A vítima disse que pagou dois mil e três mil são, possivelmente, de outras vítimas, que nós ainda não conseguimos identificar, ainda está em investigação. Vamos buscar a quebra do sigilo bancário deles para ver se tem algum recebimento de valores em determinado período para ver se a gente consegue aprofundar as investigações”, explicou o delegado.

Ainda de acordo com Brayner, os acusados danificavam contadores e depois cobravam uma multa ilegalmente. “Eles constatavam alguma irregularidade, um desvio de energia, alguma coisa do tipo, chegavam para a vítima e diziam ‘olha, a sua multa vai ser no valor de oito mil reais, mas se você pagar dois mil aqui para gente, fica tudo certo’. A gente identificou também que eles adentravam em algumas casas e viraram o contador, deixando ele deitado, para no dia seguinte voltar. O fato de você deitar o contador de energia, a eletricidade passa um pouco mais devagar e para de contar um pouco. E eles voltavam para constatar essa irregularidade, essa sabotagem, no dia seguinte para fazer a cobrança de propina, eles faziam esse tipo de sabotagem. Eles se aproveitavam da ignorância das pessoas, pessoas muito humildes”, finalizou.

Em nota, a Equatorial Piauí afirma não compactuar com as ações dos terceirizados e alega que adotará as providências cabíveis ao caso.

Confira a nota na íntegra

A Equatorial Piauí informa que, ao tomar conhecimento, via denúncia anônima ontem (29), de suspeita da prática do crime de concussão por colaboradores terceirizados que atuavam em Canto do Buriti, região Centro Sul do Estado, formalizou notícia-crime junto ao Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO).

Na manhã de hoje (30), em operação conduzida pela Polícia Civil em Canto do Buriti, foram presos em flagrante dois colaboradores da empresa parceira responsável pelos serviços de fiscalização na região, depois de constatado o recebimento pela dupla de valores de clientes para evitar a autuação de irregularidades.

A Empresa esclarece que tem acompanhado as investigações da Polícia e que a prestadora de serviços adotará as providências cabíveis ao caso.

A Equatorial Piauí faz valer um rígido código de ética para seus colaboradores próprios e terceirizados e não compactua em nenhuma hipótese com práticas como a que levou à prisão dessas duas pessoas.