Teresina - PI

Luccy Keiko manda investigar denúncias de assédio sexual contra professores

Denúncias contra docentes de escolas particulares de Teresina vieram à tona no último final de semana, através da hashtag #exposedteresina.

Brunno Suênio
Teresina
Bárbara Rodrigues
Teresina
- atualizado

O delegado geral da Polícia Civil do Piauí, Luccy Keiko, determinou a instauração de inquérito policial para investigar denúncias de assédio sexual feitas por alunos e ex-alunos contra professores de escolas públicas e particulares de Teresina. Os casos vieram à tona no último final de semana, no Twitter, através da hashtag #exposedteresina.

De acordo com o delegado geral, ao tomar conhecimento das denúncias ele designou ao titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), delegado Antônio Barbosa, a apuração das informações com objetivo de dar encaminhamento à instauração de inquérito nessa segunda-feira (01).

  • Foto: Reprodução/TwitterDenúncia veio à tona no TwitterDenúncia veio à tona no Twitter

“Antes mesmo de o Ministério Público ter requisitado a instauração de inquérito eu designei verbalmente, até para ser mais rápido, o delegado Antônio Barbosa e vou colocar à disposição mais delegados, o Matheus Zanatta, o delegado Anchieta, para auxiliar os trabalhos se for o caso”, pontuou.

  • Foto: GP1Entrevista com o Delegado Luccy KeikoEntrevista com o Delegado Luccy Keiko

Luccy Keiko ressaltou a necessidade de as vítimas ou seus responsáveis procurarem a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) para formalizar a denúncia e ajudar a investigação da Polícia Civil.

“Nós temos o apoio de psicólogos, assistentes sociais e da própria promotoria de Justiça, que cuida desse assunto para poder receber essas vítimas. É recomendável que a vítima procure a DPCA, pois se não houver a denúncia, essas pessoas vão continuar cometendo crimes e fazendo outras vítimas”, pontuou o delegado geral, Luccy Keiko.

#ExposedThe

O movimento surgiu no Twitter, onde várias mulheres começaram a expor supostos casos de abuso sexual, violência e sobre os relacionamentos abusivos que enfrentaram. As vítimas começaram a usar a hashtag, colocando o nome exposed e o nome da cidade onde o caso aconteceu.

O movimento acabou chegando em Teresina, com as vítimas usando a hashtag #ExposedThe ou #exposedteresina, onde várias mulheres começaram a relatar casos, mas o que ganhou mais destaque foram as várias denúncias envolvendo professores da rede pública e privada da capital piauiense.

Muitos nomes de professores acabaram sendo constantemente citados em relatos, o que acabou reunindo várias vítimas. Com a repercussão acabou sendo criado um perfil no Twitter chamado de #ExposedThe, onde muitas jovens estão deixando os seus relatos.