Teresina - PI

Mãe pede ajuda para tratar filho esfaqueado durante assalto em Teresina

Após ser esfaqueado em uma tentativa de assalto, Marcos Victor foi infectado com a covid-19 e teve uma parada cardiorrespiratória. O jovem de 26 anos não consegue falar ou se locomover.

Andressa Martins
Teresina
- atualizado

No dia 08 de maio deste ano, o jovem teresinense Marcos Victor, 26 anos, se tornou mais uma vítima da violência urbana, ao ser esfaqueado em uma tentativa de assalto na zona norte de Teresina. Agora, sua mãe, Marlene Silva, luta para garantir o tratamento do filho, que ficou com sequelas e acabou contraindo coronavírus (covid-19) no hospital onde foi internado.

Segundo o relado de dona Marlene, por volta das 21h30 Marcos Victor retornava para casa quando foi surpreendido por dois criminosos em uma rotatória do bairro Monte Verde. Ele estava em uma motocicleta e ao perceber que os assaltantes não estavam armados tentou fugir, mas foi esfaqueado no peito.

  • Foto: Arquivo PessoalMarlene Sila pede ajuda para o filho Marcos VictorMarlene Sila pede ajuda para o filho Marcos Victor

“Foi na rotatória perto do Carvalho da Santa Maria, do Monte Verde. Ali é uma rotatória um pouco escura e nessa rotatória dois caras avançaram nele. É um morro e ele vinha devagar. Os dois caras avançaram para cima dele como se tivessem uma arma de fogo, mas quando ele parou a moto e percebeu que não era uma arma, ele deu a partida na moto e um dos meliantes deu uma facada nele, em cima do peito direito. Mesmo assim ele conseguiu sair e andar duas ruas, aí que foi socorrido”, contou Marlene.

Sequelas

Marcos Victor foi levado ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT), onde foi submetido a uma cirurgia. Ele se recuperava bem, tendo inclusive gravado um vídeo aos amigos e familiares agradecendo as orações pelo restabelecimento de sua saúde. Seis dias após dar entrada no hospital, o jovem foi infectado com a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Em decorrência do agravamento do caso, Marcos Victor foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde sofreu uma parada cardiorrespiratória, que causou sequelas. O jovem não consegue falar ou se locomover e segue internado no hospital.

“Ele entrou no HUT só com essa facada, fez a cirurgia, estava na sala de recuperação, gravou um vídeo agradecendo as orações, a Deus por estar vivo. Só que ele pegou coronavírus. Ele foi intubado na UTI, passou dois meses, deu uma parada cardíaca por volta de 6 a 10 minutos e faltou o oxigênio no cérebro. Dessa parada cardíaca ele ficou sem mexer, sem falar”, lamenta a mãe.

Pedido de ajuda

Ainda conforme a mãe, o jovem apresentou escaras, que são feridas causadas pela pressão constante em uma região quando uma pessoa permanece muito tempo na mesma posição. Marlene então decidiu pedir ajuda para compra de materiais de higiene pessoal, como fraldas, sabonete líquido, enxaguante bucal sem álcool e outros produtos.

Para ajudar a família disponibiliza as contas:

Caixa Econômica Federal

Marlene Maria Silva Lima - Agência 0029

Operação 013 (Poupança) - Conta 00018070-0

Banco do Brasil

CPF 018012063-84

RENATA D C SILVA

Agência: 3506-8

Conta: 43972-X

Mais conteúdo sobre: