Teresina - PI

Médicos paralisam atividades no Piauí e suspendem consultas

O início do movimento foi marcado com ato na manhã desta segunda-feira (27) em frente ao Ambulatório Azul do Hospital Getúlio Vargas, em Teresina.

Jonas Carvalho
Teresina
- atualizado

Os médicos da rede estadual iniciaram nesta segunda-feira (27) uma paralisação que deve durar cerca de 72 horas em todo o Piauí. O manifesto reivindica melhores condições de trabalho, realização de concursos públicos, correção no adicional de insalubridade e o piso em acordo com a Federação Nacional dos Médicos.

Segundo as informações do Sindicado dos Médicos do Estado do Piauí – SIMEPI, o movimento encerra na próxima quarta-feira (29).

  • Foto: Helio Alef/GP1Estudantes da FACIME em protesto no Hospital Getúlio VargasEstudantes da FACIME em protesto no Hospital Getúlio Vargas

Ainda de acordo com o sindicato, apenas consultas e atendimentos médicos serão suspensos nesse período que compreende as 72 horas. Conforme o SIMEPI, os quadros de urgência e emergência estarão em pleno funcionamento.

O movimento se deu início às 7 horas da manhã desta segunda-feira (27) em frente ao Ambulatório Azul do Hospital Getúlio Vargas em Teresina, em concentração de médicos sob a reivindicação das pautas propostas.

Mais conteúdo sobre: