Bizarro

Mulher processa banco de esperma após ter um filho anão na Rússia

O fato ocorreu o continente europeu e a mãe da criança relatou que abriu o processo contra o site para alertar outros clientes sobre os riscos.

Jeyson Moraes
Teresina
- atualizado

O site de um banco de esperma da Dinamarca foi bloqueado e está sendo processado após uma mulher dar à luz a uma criança com nanismo. De acordo com o jornal The Mirror, a mulher que entrou com o processo contra o banco é uma escritora de sucesso que não teve a identidade revelada.

A informação é de que ela teria escolhido o doador a partir de fotos de doadores na página de internet. A mulher fez o tratamento por meio de fertilização in vitro em uma clínica particular de Moscou, na Rússia.

Segundo ela, a escolha se deu porque o doador tinha mais de 1,80cm, cabelos louros e possuía ensino superior. O tribunal informou que os médicos detectaram a suspeita de que o menino tinha acondroplasia, tipo mais comum de nanismo, caracterizado por membros curtos nos estágios finais da gravidez.

A suspeita foi confirmada após o nascimento da criança, com membros e características faciais sem o desenvolvimento normal. O menino tem dois anos de idade atualmente e não deve ter mais de 1,50m de altura quando adulto.

A mulher diz que abriu o processo contra o banco de esperma para alertar outros clientes sobre os riscos. O tribunal distrital de Koptevsky ordenou o bloqueio do site do banco de esperma no país e decidiu que o uso de seus serviços infringem, a partir de agora, as leis russas.

A empresa disse ao jornal russo Moskovsky Komsomolets que todo o esperma que fornecia era de “excelente qualidade”, mas que não se responsabilizava pelos “erros das clínicas” que realizam o tratamento de fertilização in vitro.

MAIS LIDAS