Teresina - PI

Perito causa tumulto na boate Pink Elephant em Teresina

O perito, após fazer tumulto foi convidado a sair da boate, volta armado e com algemas para prender seguranças.

Thais Souza
Teresina
- atualizado

Um perito que ainda não foi identificado causou um tumulto na noite dessa última sexta-feira (10) na boate Pink Elephant localizada na Avenida Homero Castelo Branco, bairro Jóquei, na zona leste de Teresina. No vídeo, o perito discute os seguranças particulares da casa noturna.

 As imagens do vídeo mostram que ele fica na porta da boate com algemas, e a arma exposta. É perceptível nas imagens que ele dialoga com os seguranças do local e mantém a distância dos mesmos.

Em entrevista ao GP1 o corregedor da Polícia Civil, delegado Adolfo Cardoso, informou que ainda não iniciou as investigações sobre o caso, pois o fato ocorreu nesse final de semana. Mas ele garantiu que vai enviar equipes para apurar o fato. “Pelo o vídeo o perito não foi identificado, temos a desconfiança, mas ainda não temos certeza. Ainda vou ver quem é essa pessoa. Vamos abrir uma sindicância administrativa para apurar isso. Eu vi ele com a arma e algema na mão”, disse Adolfo.

A boate publicou uma nota de esclarecimento sobre o fato em que diz o perito foi convidado a se retirar da boate conforme prática de segurança do estabelecimento, pois seu comportamento social não se adequava ao correto.

Ainda conforme a nota, o perito dentro da boate não reagiu ao convite de se retirar do local, mas apos a saída dele, ele reagiu de forma diferente e deu voz de prisão ao segurança do estabelecimento. Em seguida, o perito dirigiu-se ao seu carro e voltou a entrada do estabelecimento armado e com algemas.

A Pink Elephant informou que acionará o Ministério Público, e solicitará uma reunião com o secretário de segurança do Estado do Piauí, além de outras autoridades competentes para que possam guiar com regras mais duras nesta questão da liberação da entrada de autoridades policiais de mão armada na boate devido ao fato que alguns não estão sabendo lidar com a oferta de bebidas álcoolicas juntamente com a sua profissão.

Confira a nota na íntegra:

Devido ao fato ocorrido nesta sexta 10 de Março em nosso estabelecimento e pelas recorridas vezes que estamos sendo expostos juntamente com outras casas noturnas a estes atos no momento dos nossos eventos por parte de minoria da classe policial informamos que:

1. O policial civil ora informado foi convidado a se retirar da boate conforme prática de segurança do estabelecimento pois seu comportamento social não se adequava ao correto.
2. O policial não reagiu dentro da boate e saiu após pagar sua conta.
3. Após sua saída conforme demonstra nos vídeos de segurança interna o policial reagiu de forma diferente dando voz de prisão ao nosso segurança. Dirigiu-se ao seu carro e voltou a entrada do estabelecimento armado e com algemas.
4. O policial ora citado disse que sairia do local apenas após levar o segurança a central de flagrantes.
5. Nossa gerência ligou para o 190 para contornar a situação.

Informamos que praticamos a política da boa vizinha e temos total respeito a classe dos policiais militares e civis. Os mesmos entram de forma gratuita em nosso estabelecimento. Ocorre que cada vez mais nós e nossos clientes estamos sendo expostos por uma minoria que insiste em usar seu direito de porte de arma juntamente com bebida álcoolica, expondo todos a risco de morte.

Recorridas vezes os estabelecimentos noturnos vêm sendo expostos na Internet por esta prática que consideramos absurda.

Estamos acionando o Ministério Público, reunião com o secretário de segurança do Estado do Piauí além de outras autoridades competentes para que possam nos guiar com regras mais duras nesta questão da liberação da entrada de autoridades policiais de mão armada ao nossos estabelecimentos devido a fato que alguns não estão sabendo lidar com a oferta de bebidas álcoolicas juntamente com a sua profissão.

Agradece,

A direção.

Confira o vídeo: