Brasil

PGR apura se delator da Lava Jato voltou a cometer crime

Segundo a procuradora-geral, Raquel Dodge, há indícios graves de que o delator cometeu crimes mesmo após ter assinado o acordo com o Ministério Público Federal.

A Procuradoria-Geral da República decidiu apurar se um dos delatores da Lava Jato, Carlos Alexandre de Souza Rocha, conhecido como Ceará, descumpriu acordo de colaboração e voltou a cometer crimes após fechar delação com o órgão.

  • Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoRaquel DodgeRaquel Dodge

Segundo a procuradora-geral, Raquel Dodge, há indícios graves de que o delator cometeu crimes mesmo após ter assinado o acordo com o Ministério Público Federal.

Ceará atuava com o doleiro Alberto Youssef. Caso a PGR peça a rescisão do acordo de colaboração, caberá ao ministro Edson Fachin analisar o pedido.