Piauí

Piauí implementa Sistema Integrado de pagamento de tributos com o BB

Nesse primeiro momento, os piauienses já podem usar esse sistema para pagar, por exemplo, o IPVA. Basta ter instalado no smartphone o aplicativo do BB.

- atualizado

O Governo do Piauí traz nova ferramenta para facilitar o atendimento ao cidadão, por meio do Sistema Integrado de pagamento de tributos com o Banco do Brasil. Nesse primeiro momento, os piauienses já podem usar esse sistema para pagar, por exemplo, o IPVA. Basta ter instalado no smartphone o aplicativo do BB.

“Essa integração entre os sistemas da Sefaz e do Banco do Brasil, além de representar uma modernização, ainda permite ajudar os contribuintes (pessoa física e jurídica) a efetuarem o pagamento dos impostos e taxas com mais facilidade e comodidade, sem sair de casa, principalmente nesse período de pandemia”, afirma o superintendente da Receita Estadual, Emílio Júnior.

Segundo explica o Gerente de Controle da Arrecadação da Sefaz, Alan Reis, no caso do IPVA, o correntista do banco tem acesso, rapidamente, ao valor do imposto do seu veículo, podendo agendar o pagamento ou escolher um pagamento à vista, tanto em cotas como integral, sem burocracia.

“Com essa integração, o contribuinte possui uma ampla facilidade, pois o pagamento pode ser realizado nos diversos canais de atendimento do banco, como o aplicativo, caixas eletrônicos de autoatendimento, e ainda por meio do Internet Banking”, afirma.

Para quem vai pagar o IPVA pelo aplicativo é bem simples. Basta ir no menu do APP e escolher a opção pagamentos. Em seguida é só clicar em “impostos e taxas” e depois em “débitos de veículos”. Feito isso, escolha o estado e clique em IPVA. Para finalizar preencha os dados do veículo e pague o imposto.

Nos próximos dias os contribuintes do Piauí poderão pagar também pelo aplicativo o ICMS, ITCMD e taxas estaduais (Detran; Corpo de Bombeiros, Junta Comercial, Meio Ambiente etc).

“Com essa ferramenta, as pessoas jurídicas também são beneficiadas, uma vez que podem, por exemplo, pagar o IPVA, e posteriormente ICMS, atualizado com o sistema da Sefaz e integrado diretamente com o do banco, em suas contas pessoais. Além disso, as empresas ainda podem reduzir custos administrativos e melhorar a execução de seu fluxo de pagamentos, com a possibilidade de agendar os tributos”, finaliza Emilio Junior.

Mais conteúdo sobre: