Pavussu - PI

Prefeito Julimar Barbosa nega agressão contra motorista de vereador

Julimar afirma que a denúncia é injuriosa e inverídica e que foi feita por adversários com o intuito de atingir a sua reputação.

RAISA BRITO
DE TERESINA
- atualizado

O prefeito de Pavussu, Julimar Barbosa, enviou ao GP1, neste sábado (10), direito de resposta sobre denúncia publicada em dezembro do ano passado em que ele é acusado de agredir o motorista do vereador Vinicius Valério durante uma festa, na localidade Pintada, na zona rural do município.

Julimar afirma que a denúncia é injuriosa e inverídica e que foi feita por adversários com o intuito de atingir a sua reputação: “As referidas afirmações injuriosas e inverídicas são imputadas por adversários com o intuito exclusivo de atingir minha reputação como político, utilizando-se de falsas afirmações a fim de criar estados mentais e emocionais negativos nas pessoas sobre a minha imagem, meu nome, reputação, honra”, declarou.

Confira abaixo o direito de resposta na íntegra

Nota em resposta à matéria divulgada pelo GP1 no dia 16/12/2017 editada pelo jornalista Brunno Suenio com a seguinte capa de matéria: “Prefeito Julimar Barbosa é acusado de agredir motorista de vereador”. (https://www.gp1.com.br/noticias/prefeito-julimar-barbosa-e-acusado-deagredir-motorista-de-vereador-425586.html)

“O prefeito de Pavussu, Julimar Barbosa, e o seu segurança identificado como Carlos, são acusados de agredir fisicamente o motorista do vereador Vinicius Valério, Arnoldo Pereira de Miranda. O caso aconteceu na madrugada da última segunda feira (11). Foi registrado Boletim de Ocorrência na delegacia de Itaueira e o motorista realizou exame de corpo de delito.”

Inicialmente é importante esclarecer que a Referida Matéria trata-se de alegações fantasiosas, não acontecendo os fatos conforme divulgado, sendo evidente diante das seguintes condições fáticas da própria matéria, que são:

  • Foto: GP1Motorista Arnoldo Pereira e o exame de corpo de delitoMotorista Arnoldo Pereira e o exame de corpo de delito

- O referido fato noticiado ocorreu no dia 11/12/2017 (segunda feira);

- Houve BO (Boletim de Ocorrência) na delegacia de Itaueira e o motorista realizou exame de corpo de delito;

- Por uma simples analise da imagem da Requisição de Exame do Corpo de Delito no Arnaldo Pereira da Silva (suposto agredido) é fácil perceber que o mesmo está datado com o dia 31/07/2017.

Ora, como é que a requisição de corpo de delito foi feita 5 meses antes da suposta agressão?? Será que o mesmo estava fazendo algum tipo de previsão!!?? Será que ele realmente foi agredido conforme afirma!!??

É sabido que o B.O Boletim de Ocorrência é o registro de informações sobre uma suposta ocorrência elaborado com base na declaração unilateral da pessoa.

As referidas afirmações injuriosas é sabidamente inverídicas são imputadas por adversários com o intuito exclusivo de atingir minha reputação como politico, utilizando-se de falsas afirmações a fim de criar estados mentais e emocionais negativos nas pessoas sobre a minha imagem, meu nome, reputação, honra.

Essa grave e inconsequente afirmação é baseada em fatos inverídicos. É notório que a referida matéria divulgada foi feita com o intuito de ofender minha imagem, reputação como gestor politico, e, ainda mais como pai de família.

Deixo claro que repúdio qualquer ato de coação, violência física ou moral por qualquer que seja o motivo. Coloco-me a disposição para eventuais esclarecimentos.

Mais conteúdo sobre: