Piauí

Professores da Uespi vão se reunir na quinta e podem deflagrar greve

Na quarta-feira haverá audiência de negociação com o secretário de Administração, Ricardo Pontes, pela manhã.

Raisa Brito
Teresina
- atualizado

Os professores da Universidade Estadual do Piauí estão em estado de greve desde a última quinta-feira (07), sinalizando que a qualquer momento podem deflagrar greve geral. A categoria decidiu estabelecer um prazo até a próxima quarta-feira (13), para que o Governo do Estado apresente uma solução para as reivindicações.

Na quarta-feira haverá audiência de negociação com o secretário de Administração, Ricardo Pontes, pela manhã. O resultado da reunião será avaliado em assembleia geral marcada para quinta (14).

  • Foto: Divulgação/AscomRosângela AssunçãoRosângela Assunção

“Se o governador Wellington Dias e sua equipe insistirem em tratar com descaso os professores da UESPI, nossa única opção é deflagrar greve por tempo indeterminado. Estamos desde fevereiro tentando abrir uma janela de negociações, mas até agora o governo não apresentou sequer uma proposta para as reivindicações da categoria. Vamos esgotar todos as tentativas de negociação”, afirmou a professor Rosângela Assunção, coordenadora geral da Sessão Sindical dos Docentes da UESPI – ADCESP.

Reivindicações

Os docentes cobram do Governo do Estado a implementação de promoções, progressões e mudança de regime de trabalho. Eles ainda pedem a regularização dos salários dos professores temporários, que estão com três meses em atraso.

Mais conteúdo sobre: