Joca Marques - PI

Promotor investiga precariedade das escolas em Joca Marques

O promotor afirmou que recebeu um relatório do Conselho Tutelar dos direitos da Criança e do Adolescente da cidade de Joca Marques.

Bárbara Rodrigues
Teresina
- atualizado

O Ministério Público do Estado do Piauí, por meio do promotor Maurício Verdejo, instaurou um inquérito civil público, no dia 27 de agosto, com o objetivo de investigar irregularidades na prefeitura de Joca Marques, na gestão do prefeito Betão Marques, em relação as péssimas condições de escolas municipais.

O promotor afirmou que recebeu um relatório do Conselho Tutelar dos direitos da Criança e do Adolescente da cidade de Joca Marques que informava sobre as deficiências na infraestrutura e merenda da Unidade Escolar Mundica Pimentel.

  • Foto: Facebook/Betão MarquesBetão MarquesBetão Marques

Ele então fez uma visita ao local e constatou as irregularidades em outras escolas. “Visita in loco deste promotor de justiça em outras escolas municipais, constatando as mesmas deficiências, notadamente, a inadequação da merenda escolar, inexistência de climatização nas salas de aula, portas quebradas, fiação exposta, falta de professores, salas de aulas impróprias, entre outras falhas”, explicou.

O promotor explicou o inquérito irá apurar eventuais irregularidades e responsabilidades sobre os fatos. Ele ainda determinou que seja encaminhado ofício ao prefeito Betão e ao secretário de Educação, informando a quantidade de escolas, sua capacidade, quadro atual de professores, quantitativo de alunos por ano e turma, assim como o nome da nutricionista responsável pela elaboração da merenda, assim como a aquisição dos gêneros alimentícios.

Outro lado

Betão Marques não foi localizado peloGP1.