Picos - PI

Servidores municipais em greve protestam na Prefeitura de Picos

Realizada na manhã desta sexta-feira, 12, manifestação de protesto reuniu servidores lotados nas secretarias de Saúde e Educação.

Raisa Brito
Teresina
- atualizado

Greve servidores municipais em Picos

Em greve por conta do atraso nos salários, servidores públicos de Picos lotados na Secretaria Municipal de Saúde realizaram na manhã desta sexta-feira, 12, uma manifestação de protesto em frente ao Palácio Coelho Rodrigues. O ato contou também com a participação de trabalhadores da educação, cuja maioria ainda não recebeu o pagamento referente ao mês de dezembro.

A manifestação começou por volta das 8 horas da manhã e só terminou depois das dez. Na oportunidade, os servidores da Saúde reafirmaram a paralisação por tempo indeterminado e marcaram um protesto em frente à sede da Secretaria na manhã da próxima terça-feira, 15 de janeiro.

Já os servidores lotados na Secretaria da Educação decidiram que não iniciarão o ano letivo caso o prefeito, Padre José Walmir de Lima (PT), não efetue o pagamento referente ao mês de janeiro até o quinto dia útil de fevereiro. As aulas da rede municipal de ensino estão previstas para começar dia 19 de fevereiro.

Até a manhã desta sexta-feira, 12, a maioria dos servidores lotados na Secretaria de Educação ainda não tinha recebido o salário referente a dezembro de 2017. Daí a insatisfação da categoria, haja vista que o compromisso é que o pagamento deve sair no máximo até o quinto dia útil do mês subsequente.

Avaliação

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Picos (Sindserm), Edna Moura, avaliou como positiva a manifestação realizada na manhã de hoje. Segundo ela, o ato contou com a presença de expressivo número de trabalhadores, que não aceitam mais ficar calados diante do descaso da administração municipal, principalmente em relação ao pagamento dos salários.

A sindicalista elogiou a postura dos servidores da Saúde, que mantiveram a paralisação por tempo indeterminado decidida em assembleia na última sexta-feira, 8, mesmo diante do pagamento do mês de novembro, efetuado pela administração no dia 10 de janeiro.

A manobra da administração surtiu efeito pelo menos junto a uma categoria. Os agentes comunitários de saúde suspenderam a paralisação de doze horas prevista para esta sexta-feira, 12, logo após tomarem conhecimento de que o pagamento referente ao mês de novembro havia sido efetuado.

Mais conteúdo sobre: